Cientistas criam rede neural que promete trazer qualidade DSLR para fotos de smartphone

Cientistas criam rede neural que promete trazer qualidade DSLR para fotos de smartphone

Cientistas do laboratório de Visão Computacional do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique desenvolveram uma nova ferramenta que usa aprendizado de máquina na tentativa de melhorar a qualidade das fotos tiradas com smartphones.

O software de inteligência artificial foi treinado utilizando fotos das mesmas cenas tiradas com um smartphone e com uma câmera DSLR. Isso permitiu criar uma base de dados com uma série de imagens de alta qualidade como referência para a rede neural.


Na direita está a foto original tirada com um Huawei P9 Leica, enquanto a da esquerda foi modificada pelo software

Para que o software comece a otimizar as fotos, basta ter uma foto tirada com um smartphone específico e com uma câmera profissional. Ou seja, o processo requer uma foto de cada modelo de celular como base, para então otimizar todas as outras automaticamente.

Como trata-se de uma tecnologia que ainda está sendo desenvolvida, os resultados ainda vão melhorar muito, ou ao menos é isso que prometem os pesquisadores.


A imagem original é a da direita, enquanto a da esquerda foi modificada pela IA

No momento, as imagens costumam ficar muito claras, com uma exposição excessiva. Além disso, a precisão das cores pode ser afetada. No exemplo acima, por exemplo, a foto otimizada acaba ficando com um filtro esverdeado.

Você pode conferir uma série de fotos comparativas de antes e depois no site oficial do Instituto Federal. Também é possível fazer upload de imagens para testar a rede neural por conta própria.

Os pesquisadores seguem trabalhando para fazer com que a inteligência artificial possa melhorar fotos tiradas em condições ruins. Um exemplo é pegar uma foto tirada num dia de chuva e fazê-la parecer com uma imagem feita num dia de sol.

User img

Redação MC

Redação do Mundo Conectado

O DONO de MARTE: cientista diz ter tornado o PLANETA VERMELHO habitável; entenda

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.