Hackers enviam currículos falsos em formato de Word para atacar usina nuclear

Hackers enviam currículos falsos em formato de Word para atacar usina nuclear

Hackers apoiados por governos de países que não foram identificados estão utilizando currículos falsos para atacar usinas nucleares dos Estados Unidos, relata o Federal Bureau of Investigation (FBI). O principal suspeito, de acordo com os agentes federais dos EUA, é o governo da Rússia.

Eles conseguiram invadir ao menos 12 usinas de energia usando táticas bastante simples, incluindo currículos falsos. "Os currículos falsos eram documentos do Microsoft Word que possuíam junto códigos maliciosos", explica o tradicional jornal New York Times. Uma das usinas afetadas é a nuclear de Wolf Creek, no estado do Kansas.

Assim que os funcionários das usinas clicavam nos documentos, os hackers conseguiam roubar suas credenciais de acesso e então seguir para outras máquinas na rede local.

Os ataques só não causaram problemas maiores porque os hackers só tiveram acesso a partes corporativas das usinas. Eles não chegaram próximo dos sistemas operacionais das indústrias, o que seria um problema muito mais grave.

Até porque, segundo o site Wired, esse tipo de sistema de controle normalmente roda em computadores bastante obscuros, que não estão nem conectados com a internet.

User img

Redação MC

Redação do Mundo Conectado

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.