Fusão de buracos negros que nasceram em lugares diferentes intriga cientistas

O modo como os buracos negros giravam sugere fortemente que eles surgiram em pontos distintos do espaço

Fusão de buracos negros que nasceram em lugares diferentes intriga cientistas
Créditos: LIGO Lab Caltech/MIT

O Universo não para de nos intrigar, e nos últimos tempos os buracos negros tem ganhado bastante foco. Dessa vez, dados de observatórios de ondas gravitacionais sugerem que dois desses fenômenos espaciais, que nasceram em lugares diferentes, acabaram colidindo no espaço.

17/06/2022 às 16:24
Notícia

Imagens de buracos negros capturadas pelo Event Horizon Teles...

Pesquisadores japoneses questionam os anéis luminosos que aparecem nas "fotos" do M87* e Sa...

As informações sobre a colisão vieram do Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory (LIGO), que tem sede nos Estados Unidos, e do observatório Virgo, na Itália. A conclusão de que os buracos negros surgiram em lugares diferentes parte do modo como eles estavam girando quando se fundiram. Como o artigo publicado na Physical Review D. explica, buracos negros que nascem no mesmo lugar tendem a ter seus giros alinhados - o que não foi observado nesse caso.

Eventos registrados anteriormente até mostram a fusão de buracos negros "desalinhados", mas a maioria deles estava perto o suficiente para resultar em conexões familiares. Porém um dos buracos estava efetivamente girando de cabeça para baixo na detecção mais recente - o que não é fácil de acontecer a menos que os dois buracos negros venham de lugares separados.

O físico Seth Olsen, da Universidade de Princeton, explica que “seria [extremamente] improvável que isso viesse de dois buracos negros que estiveram juntos por toda a vida”. O evento tem bastante importância para o meio científico, já que pesquisadores poderão "começar a investigar essa região da população [de buracos negros]" através dele.

12/05/2022 às 12:00
Notícia

Veja primeira foto do Buraco Negro no centro da Via Láctea

Sagitário A* fica localizado à 26.000 anos-luz de distância do Sistema Solar

Seth Olsen e outros colaboradores também identificaram nove outras fusões de buracos negros que haviam escapado dos estudos anteriores do LIGO-Virgo. Porém, de acordo com Olsen, “dos 10 novos, há cerca de três deles, estatisticamente, que provavelmente vêm de ruído”. Ou seja, não são detecções definitivas da fusão de buracos negros.

Apesar disso, ele acrescenta que vão seguir "essa pista para ver se realmente está refletindo algo raro".

Via: ScienceNews

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.