Brasil só deverá ter comunidades do WhatsApp depois das eleições, diz Ministério Público

Objetivo é evitar disseminação de informações falsas durante o período eleitoral

Brasil só deverá ter comunidades do WhatsApp depois das eleições, diz Ministério Público
Créditos: Dimitri Karastelev/Unsplash

Anunciado em abril deste ano para o WhatsApp, as Comunidades só devem chegar ao Brasil após o período das eleições. A recomendação foi feita pelo Ministério Público Federal (MPF) na última semana. O pedido foi feito com o objetivo de que fake news sejam propagadas durante o período eleitoral, agendadas para o dia 2 de outubro no primeiro turno e 30 de outubro no segundo turno.

As comunidades foram anunciadas neste ano como parte do pacote de novidades para o WhatsApp. Com elas, os usuários conseguem reunir vários grupos em conversas coletivas de um mesmo assunto. Desta maneira, é possível enviar comunicados e mensagens para todos ao mesmo tempo, sendo útil tanto no meio acadêmico, projetos sociais, trabalho, etc.

Entretanto, o Ministério Público Federal teme que a praticidade de compartilhamento de mensagem simultânea seja usada para divulgar notícias falsas em relação aos candidatos. Nas últimas eleições, a prática se tornou comum tantos nas esferas municipais, estaduais e federal. Em junho deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentou um sistema para receber denúncias contra fake news.

Comunidades do WhatsApp: lançamento só em 2023

Com a sugestão do adiamento, o sistema de Comunidades do WhatsApp poderá ficar disponível no Brasil apenas em 2023. Desta maneira, o Ministério Público espera que o compartilhamento de falsas informações não ganhem força no decorrer da próxima eleição.

"A medida tem como objetivo evitar que a atual política de enfrentamento à desinformação da empresa seja alterada ainda neste ano", afirmou o órgão. O MPF também destacou que a nova funcionalidade permitira a propagação de fake news, tornando-as capaz de "colocar em risco a estabilidade democrática do país"

Mourizal Zativa/Unsplash

O Ministério Público Federal destaca a importância da função para outros meios, como os supracitados. Entretanto, optou por fazer a sugestão pelo adiamento da função para não correr nenhum risco com as desorientações da informação.

"Entre os motivos de preocupação do órgão, está o fato de que usuários no papel de administradores destas Comunidades poderão, valendo-se de ‘avisos’, mandar mensagens para todos os milhares de integrantes dos grupos que elas congregarem, de uma só vez. Tal recurso, a depender de como será usado após ser implementado, poderá aumentar a capacidade de as pessoas viralizarem conteúdos por meio do aplicativo", afirmou.

Fonte: Ministério Público Federal

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.