Microsoft usará simulador para treinar drones com inteligência artificial

Project AirSim permitirá voos de teste em locais de alto risco, aumentando a segurança das pessoas, a rapidez do trabalho e a economia das empresas

Microsoft usará simulador para treinar drones com inteligência artificial
Créditos: Microsoft

A Microsoft lançou uma plataforma para treinar os sistemas de inteligência artificial (IA) de drones. Chamado de Project AirSim, o simulador de voo para Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) pode ser usado por empresas para treiná-los e para o desenvolvimento de softwares de controle.

A grande vantagem do AirSim é possibilitar voos de teste em locais de alto risco, como próximo de linhas de energia. Isso significa menos danos aos drones e economia para as empresas, além de rapidez no processo, já que, segundo a Microsoft, milhões de voos podem ser simulados em segundos.

22/07/2022 às 14:10
Notícia

Prime Air: Amazon lança oficialmente serviço de entrega por d...

Aeronaves poderão carregar produtos de no máximo 2 kg

As empresas podem, por exemplo, ver virtualmente como o veículo voa na chuva ou como os ventos fortes podem afetar a vida útil da bateria.

Em um comunicado anunciando o lançamento, Gurdeep Pall, representante da Microsoft, disse que o simulador mostra o poder do metaverso industrial, os mundos virtuais onde as empresas vão construir, testar e aprimorar soluções antes de trazê-las para o mundo real.

A empresa prevê que a tecnologia seja usada para treinar os sistemas de IA que pilotam desde drones de entrega até os que fazem táxi aéreo.

Simulação de voo é expertise da Microsoft

A Microsoft tem uma longa e conhecida história em voos virtuais: em novembro, seu jogo Flight Simulator celebra seu 40º aniversário. A história do Projeto AirSim é mais recente, crescendo a partir de um projeto de código aberto de mesmo nome que foi usado por vários pesquisadores.

A empresa anunciou, no entanto, que vai aposentar esse projeto. Os usuários ainda terão acesso ao código original do projeto de código aberto, mas ele será arquivado. A empresa concentrará seus esforços no novo produto, que é executado na plataforma de computação em nuvem da Microsoft Azure.

Segurança será prioridade

A empresa americana Airtonomy recebeu acesso antecipado à plataforma. Ela usa drones para inspecionar infraestruturas, como turbinas eólicas e linhas de energia.

Continua após a publicidade

Anteriormente, uma equipe de três pessoas era necessária para para realizar o trabalho, descendo das torres de energia e turbinas eólicas de rapel. Agora, os drones voam de forma autônoma e podem ser controlados por apenas uma pessoa no solo, realizando o trabalho com muito mais segurança. Além disso, o ambiente simulado permite que se cometa erros ao trabalhar com infraestrutura crítica e em cenários de teste que não seriam seguros na vida real, como o que acontece se a visão de um drone for obscurecida.

A Microsoft espera que também possa ser usado pelos reguladores da aviação civil para testar sistemas – vendo como o drone se comporta em chuvas extremamente fortes ou lida com a perda de dados de posicionamento.

Fonte: BBC

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.