Rússia está construindo estação antissatélite de acordo com imagens no Google Earth

Kremlin já conta com equipamento que afeta temporariamente satélites

Rússia está construindo estação antissatélite de acordo com imagens no Google Earth
Créditos: Reprodução

Uma investigação divulgada pelo The Space Review, site voltado para artigos e análises de temas espaciais, revelou que a Rússia desenvolveu uma nova arma antissatélite capaz de incapacitar permanentemente satélites em órbita. O artigo publicado pelo veículo mostra também imagens de uma nova construção em um complexo de radar do Ministério da Defesa russo. 

04/07/2022 às 15:00
Notícia

Astronautas têm perda significante de densidade óssea no espaço

Resultado de pesquisa mostra obstáculo para exploração espacial

Kalina: arma antissatélite da Rússia

A nova arma antissatélite está no complexo militar Krona, voltado para a vigilância e observação de satélites e radares, e que fica localizado na República Carachai-Circássia, próxima ao Mar Negro. Nas proximidades do Krona está a Academia de Ciência para Observação Especial Astrofísica, onde ficam os satélites BTA e RATAN-600. 

Situado em uma montanha, o Krona permite que o Ministério da Defesa da Rússia tenha uma observação mais fácil de satélites em órbita. A nova arma antissatélite da Rússia seria capaz de desativar permanentemente seus alvos. A arma, batizada de Kalina (nome russo para a planta rosa-de-gueldres), é um equipamento usado para a chamada "guerra eletróptica", na qual sistemas cegam permanentemente os satélites, impedindo-os de realizar seus trabalhos de vigilância. Os documentos que provam a existência da Kalina foram encontrados através de processos licitatórios e outros documentos públicos.

A Rússia já possui uma arma desse tipo que é capaz de cegar satélites temporariamente. Sistemas antissatélites são úteis para evitar a espionagem de outros países em territórios estrangeiros. Com as tensões elevadas após a Guerra da Rússia na Ucrânia, a Kalina deve auxiliar o governo russo a afetar as informações de inteligência de outros países sobre movimentação de tropas e depósitos de armas, por exemplo. Nas imagens abaixo é possível ver que um novo domo foi construído anexo a um dos prédios. Na imagem sem neve, ele ainda está em construção.


Créditos: Divulgação/The Space Review

Elon Musk acusou Rússia de atacar satélites da Starlink

Elon Musk acusou o governo russo de ciberataques contra o sistema de satélites da Starlink. Desde o início da Guerra da Rússia contra a Ucrânia, em 24 de fevereiro, a empresa de Musk redirecionou seus serviços para o país invadido, evitando que órgãos governamentais e a população ficassem sem conexão à internet. Os ciberataques da Rússia seriam uma retaliação a esse apoio.

O posicionamento da rede de satélites da Starlink para a Ucrânia foi um pedido do governo americano à SpaceX. Segundo estimativas, foram enviados também pelo menos 5.000 terminais da Starlink para o país invadido. "A Starlink está até agora resistindo à ciberguerra russa de interferências de sinal e tentativa de invasão, mas eles (hackers russos) estão aumentando os seus esforços", disse Elon Musk na conta da sua própria rede social.

A Rússia é acusada de diversos ciberataques a empresas e governos desde antes da Guerra na Ucrânia, incluindo satélites da KA-SAT, operados pela empresa de internet Viasat —  que opera em diversos países da Europa. Entretanto, esses ataques aumentaram antes e depois do país invadir seu vizinho. Também antes da invasão, sites governamentais ucranianos foram alvos de ataques DDoS. É especulado que o grupo hacker Sandworm integre as Forças Armadas Russas.

Continua após a publicidade

Via: Tweak Town Fonte: The Space Review

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.