Satélite CAPSTONE, da NASA, deixa órbita da Terra e segue a caminho da Lua

Sonda está utilizando sua própria propulsão e a gravidade do Sol para chegar na órbita lunar em quatro meses

Satélite CAPSTONE, da NASA, deixa órbita da Terra e segue a caminho da Lua
Créditos: Divulgação/NASA

Na última segunda-feira (04), a NASA revelou que o satélite CAPSTONE (abreviação de Experiência de Operações e Navegação da Tecnologia do Sistema de Posicionamento Autônomo Cislunar) deixou a órbita da Terra e agora seguirá a caminho da Lua. Lançado há uma semana, mais especificamente no dia 28 de junho, a sonda está se movendo a mais de 24 mil milhas por hora e iniciou sua jornada de quatro meses até a Lua. 

04/07/2022 às 15:00
Notícia

Astronautas têm perda significante de densidade óssea no espaço

Resultado de pesquisa mostra obstáculo para exploração espacial

Segundo as informações da NASA, o satélite foi lançado pela Rocket Lab na Nova Zelândia. "Os motores do Photon dispararam sete vezes em momentos-chave para elevar o ponto mais alto da órbita para cerca de 810.000 milhas da Terra antes de liberar o CAPSTONE", revelou a agência espacial.

Atualmente, o CubeSat de 25 quilos está utilizando sua própria propulsão e a gravidade do Sol para chegar até o satélite natural da Terra, entrando em uma órbita de halo quase retilínea (NRHO) prevista para o dia 13 de novembro, uma manobra nunca feita antes que fará um trajeto oval próxima da superfície lunar. Além disso, uma outra manobra bem mais distante será realizada.

O órgão responsável pela pesquisa e de exploração espacial também revelou que a jornada do CAPSTONE poderá ser acompanhada em tempo real nos próximos dias. Isso tudo através de uma visualização interativa de dados 3D pelo Eyes on the Solar System da agência governamental dos Estados Unidos. Vale destacar que o CubeSat agora está sendo pilotado pelas equipes da Advanced Space e Terran Orbital.

Missões Lunares

O pequeno satélite foi projetado para coletar informações da Lua para futuras missões de exploração. Dessa forma, a agência espacial planeja utilizar a mesma órbita para a Estação Espacial Gateway, uma base orbital que fornecerá suporte para missões lunares de longo prazo sob o programa Artemis. A missão que não deve ser iniciada antes de 2024 promete ter alojamentos para astronautas e um laboratório.

Antes disso, na semana passada, a NASA revelou que lançará um módulo não tripulado entre 23 de agosto e 6 de setembro, que também abrange a missão Artemis 1 e terá como objetivo avaliar como a jornada para a Lua pode afetar o corpo humano

Veja também: Sonda chinesa fotografa toda a superfície de Marte; veja fotos.

Via: Gizmodo, Engadget Fonte: NASA

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.