Software é capaz de editar imagens usando apenas o poder da mente do usuário

Pesquisadores utilizaram ondas cerebrais dos participantes para treinar aprendizado de máquina

Software é capaz de editar imagens usando apenas o poder da mente do usuário
Créditos: Computer Vision Foundation/Reprodução

O estudo cientifico Brain Supervised Image Editing (Edição de imagem supervisionado pelo cérebro) publicado no Computer Vision Foundation, mostra os resultados de um software capaz de editar imagens apenas com o poder da mente dos usuários. Desenvolvido em conjunto por pesquisadores da Universidade de Helsinki, na Finlândia, e da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, a pesquisa utilizou um capacete com eletrodos para que os participantes conseguissem editar as imagens sem utilizar o mouse, através de aprendizado de máquina.

O artigo aponta que a edição é feita sem mouse, mesa digitalizadora ou qualquer outro dispositivo. Para testar o software, 30 estudantes equiparam o capacete com eletrodos, que detectavam os sinais elétricos do cérebro. Então todos eles receberam as mesmas 200 imagens e receberam diferentes tarefas para executar, como procurar rostos femininos, identificar cabelos loiros e etc.

Como funciona a edição

O professor Tuukka Ruotsalo, da Universidade de Copenhague afirma que o software consegue fazer com que o computador edite as imagens através dos pensamentos gerados pelos usuários. "O computador não tem absolutamente nenhuma informação prévia sobre quais características ele deve editar ou como. Ninguém nunca fez isso antes".

Então é importante diferenciar que não é o usuário que edita as imagens com a mente, mas sim o computador que interpreta as ondas cerebrais e realiza a edição. O aprendizado de máquina permite que o computador consiga identificar padrões nas ondas cerebrais para encontrar e editar as imagens por conta própria. Cada participante olhou brevemente para cada imagem - 0,5 segundos - e então o software mapeou as imagens de acordo com a atividade cerebral. 

O pesquisador Keith Davis, da Universidade de Helsinki, afirma que o software foi capaz de editar apenas características selecionadas, como por exemplo a cor do cabelo, mantendo as demais características faciais inalteradas. "o computador não tinha conhecimento de reconhecimento facial e não fazia ideia sobre sexo, cor do cabelo ou qualquer outra característica relevante. Ainda assim, ele apenas editava a característica em questão".

É aqui que o software mostra sua inovação, por ser capaz de identificar a partir das atividades cerebrais dos usuários padrões e características percebidos no banco de imagens para realizar a edição. Ou seja, a atividade cerebral dos participantes é a entrada por onde acontece o aprendizado de máquina. Os pesquisadores reforçam que demais softwares de edição com aprendizado necessitam de milhares de retratos para que o computador consiga aprender características como idade, cor do cabelo, cor dos olhos e etc.

Via: Computer Vision Foundation

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.