Agência Espacial Europeia investe em serviço de remoção de lixo espacial

Foram investido cerca de 14,8 milhões de euros no serviço

Agência Espacial Europeia investe em serviço de remoção de lixo espacial
Créditos: NASA

No dia de hoje (27/05) a Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou por meio de um comunicado de imprensa em seu site oficial, que a Astroscale, uma empresa atuante na área de remoção de detritos espaciais, fará parceria com a OneWeb, empresa de comunicação espaciais, no Projetos de Parceria com a ESA para o desenvolvimento de uma nave espacial que possa recolher satélites que orbitam na parte baixa da atmosfera da Terra.

Para essa ação em conjunto houve um investimento de cerca de 14,8 milhões de euros (US$ 15,8 milhões), e a espaçonave que será construída pela Astroscale, chamada de "ELSA-M", está com seu lançamento previsto para 2024.

“Com milhares de satélites já em órbita e outros milhares sendo lançados todos os anos, abordar a questão dos detritos espaciais e encontrar novas maneiras de remover espaçonaves extintas e outros tipos de lixo espacial é de importância cada vez maior – tanto para reduzir o custo dos detritos. danos para os operadores de satélite e garantir que o espaço seja seguro e sustentável”, disse o Ministro da Ciência do Reino Unido, George Freeman, no comunicado de imprensa.

O surpreendente aqui é que a ELSA-M será a primeira "varredora espacial" com a capacidade de recolher diversos satélites extintos de suas órbitas em uma única missão.

Após essa missão de demonstração, a Astroscale pretende estender o serviço de remoção de satélites para outras empresas que operam constelações de satélites em órbita baixa da Terra e operações rotineiras de satélites até 2030.

A importância de remover o lixo espacial

A OneWeb atualmente conta com 428 de seus 650 satélites de comunicação projetados orbitando a cerca de 1.200 quilômetros acima da Terra, e a remoção dos satélites que estão desativados os ajudará a completar sua constelação, mas o beneficio de remover os satélites e lixo espacial vai um pouco mais além.

Sabemos que existem toneladas de detritos vagando pelo espaço, e a NASA mesmo apontou que há 27.000 pedaços de satélites na órbita da Terra. Logo, começar a removê-los é questão de diminuir o risco de futuras colisões com outros satélites, o que poderia comprometer diversas comunicações entre outros serviços na Terra.

Outro fator que torna ainda mais importante é a crescente economia espacial, que a medida que cresce, vê a necessidade de manter o espaço saudável e livre de satélites e espaçonaves desativadas, e a Astroscale com suas espaçonaves é um desses esforços para limpar a orbita da Terra.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: Gizmodo
User img

Diogo Batista

Um apaixonado por games, filmes de horror, livros e metal extremo. Começou a produzir conteúdo na internet quando tudo ainda era mato e não parou mais.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.