Pesquisa mostra falta de cuidados do Brasileiro com suas senhas

Confira também dicas para cuidar das suas senhas

Pesquisa mostra falta de cuidados do Brasileiro com suas senhas
Créditos: TheDigitalWay / Pixabay

Aqui no Mundo Conectado publicamos diversas notícias sobre cibersegurança. Se você não nos acompanha ou tem uma memória curta, os últimos meses (incluindo no ano passado) foram marcados por diversos casos de ciberataques no Brasil e no mundo. E uma grande maioria desses casos não teve relação com a Guerra da Rússia na Ucrânia. A NVIDIA, empresa americana, foi atacada, as Lojas Americanas e o Ministério da Saúde sofreram ataques do tipo ransomware (sequestro de dados) e teve até um ataque virtual a um presídio nos EUA que deixou os presos, ironicamente, trancados em suas cela. 

16/05/2022 às 13:15
Notícia

Emotet é o malware mais detectado em 2022

Ciberataques utilizando o Emotet aumentaram 27%

Mas os ciberataques não ficam restritos aos órgãos governamentais ou grandes empresas. Usuários comuns e pequenas empresas podem ser vítimas desses crimes virtuais. Por isso, você deve tomar um cuidado especial com as suas senhas.

"1234, minha senha é um fiasco"

Senhas costumam ser a principal barreira de acesso a aparelhos eletrônicos e a contas de e-mail, redes sociais e aplicativos financeiros. Apesar de a escolha por senhas simples ou repetidas para diferentes logins ser mais fácil de memorizar, isso também facilita a ação de terceiros que tentam invadir aparelhos e contas.  

A sequência 123456 foi a senha mais usada em 2021, segundo levantamento da NordPass realizado em 50 países. No Brasil, uma pesquisa encomendada pelo C6 Bank ao Ipec revelou que 10% dos entrevistados usam sequências numéricas, como 1234, e 12% usam o próprio nome como senha

“Senhas devem ser confidenciais e secretas e cuidar delas é uma forma de proteger a privacidade, além de evitar prejuízos financeiros e pessoais”, explica José Luiz Santana, diretor de cibersegurança do C6 Bank. “As combinações óbvias são as primeiras a serem testadas por criminosos e justamente por isso devem ser evitadas.” 

A inclusão de caracteres especiais, letras e números é recomendada na criação de novos logins, mas a prática nem sempre é seguida pelos usuários. Entre as dez senhas mais utilizadas no mundo, estão sequências, como 12345678, 123123, 111111 e “qwerty” — correspondente às seis primeiras letras do teclado do computador—, e a palavra “password”, que significa “senha” em inglês. Como essas combinações são muito simples e óbvias, é mais fácil para criminosos conseguirem decifrá-las e acessar os dados e contas em um smartphone perdido ou furtado.

Mesmo quem evita repetir senhas ou usa combinações mais difíceis pode estar vulnerável ao decidir enviá-la para um contato ou anotá-la em um bloco de notas. A pesquisa do C6 Bank mostrou que 21% dos entrevistados anotam senhas em blocos de notas e que 25% já compartilharam senhas de banco com familiares e amigos. Esse hábito deixa as contas desprotegidas, uma vez que, como esses registros ficam armazenados no aparelho, uma simples busca pela palavra “senha” pode revelar os acessos e permitir invasões caso o celular caia em mãos erradas. 

Por isso, além de evitar usar sequências numéricas e dados pessoais ou de pessoas próximas para criar senhas, também é recomendável não deixar essas informações anotadas e, se possível, evitar o preenchimento automático de senhas em cadastros de sites. 

Continua após a publicidade

Autenticação de dois fatores: melhor opção da atualidade

Para garantir uma proteção adicional, a melhor opção é não ficar dependente apenas das senhas. Quanto mais camadas para acessar aplicativos e informações sensíveis, melhor. Caso um aplicativo permita autenticação em duas etapas, escolha essa opção para dificultar o acesso de terceiros aos seus dados.

Semanas atrás, a Apple, Google e Microsoft anunciaram que estão trabalhando juntas em uma solução que elimine o uso de senhas. O plano das empresas é utilizar somente autenticação de dois fatores/duas etapas para o acesso de seus serviços. O processo é esse: você realiza o login na sua conta e uma janela indica para você autenticar com algum código enviado ao celular, e-mail ou apenas confirmar o acesso através do aplicativo do serviço. É assim com a Amazon e com o próprio Google, por exemplo.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.