Cabos submarinos de internet podem detectar terremotos

Pesquisa foi realizada por universidades em parceria com o Google

Cabos submarinos de internet podem detectar terremotos
Créditos: Divulgação/Google

Uma pesquisa divulgada na Science Magazine mostrou que cabos submarinos de internet têm a capacidade de detectar terremotos. A descoberta pode revolucionar a detecção do fenômeno natural, ampliando a rede de monitoramento e barateando o custo com sensores. A pesquisa foi liderada pelo Laboratório Nacional de Física do Reino Unido (NPL) em parceria com Google, Universidade de Edimburgo, Centro de Pesquisas Geológicas Britânico e Instituto Nacional de Pesquisa Meteorológica da Itália. 

18/03/2022 às 16:54
Notícia

Google inicia instalação de cabo submarino na África

Empresa conectou Togo ao cabo Equiano, que ligará Europa e África do Sul

Terremotos alteram velocidade de transmissão dos cabos

A instalação de sensores permanentes para monitorar terremotos no oceano tem um custo elevado e poucos existem no mundo. A enorme maioria dos sensores de terremotos estão em terra. Entretanto, há centenas de cabos de fibra óptica usados para conexão com internet instalado no assoalho oceânico. Existem mais de 400 cabos submarinos instalados no mundo todo, cobrindo uma distância de aproximadamente 1,3 milhão de quilômetros. 


Alguns cabos submarinos pelo mundo. Extensa rede pode servir como detector de terremotos e outros fenômenos. Créditos: Facebook/Google/Telegraphy.

O pesquisador Giuseppe Marra, da NPL, explicou que pequenas variações em temperatura, pressão e vibrações podem alterar, de maneira bem pequena, a velocidade na qual a luz viaja por dentro dos cabos. Assim, utilizando instrumentos capazes de detectar essas variações é possível detectar eventos naturais. A equipe de pesquisadores do estudo conseguiu detectar terremotos e outros "sinais oceânicos" (como ondas e correntes) através de instrumentos instalados em um cabo submarino de 5.680 km que conecta a cidade de Southport, na Inglaterra, com Halifax, no Canadá.

"Se aplicarmos essa técnica em um grande número de cabos nós podemos transformar essa infraestrutura subaquática em grande quantidade de detectores para terremotos, correntes oceânicas e mais", disse Marra.

Brian Baptie, outro pesquisador do estudo, comentou sobre esses outros fenômenos. "[...] há a possibilidade de medir outros fenômenos como vulcões submarinos e tsunamis", concluiu Baptie. 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: BBC
User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.