Drone submarino sai debaixo da água para o ar em poucos segundos - Veja os vídeos

Pesquisadores se inspiraram nas Rêmoras para ampliar a autonomia do drone

Drone submarino sai debaixo da água para o ar em poucos segundos - Veja os vídeos
Créditos: Science Robotics/Reprodução

Pesquisadores da universidade de Beihang na China, estão desenvolvendo um impressionante drone submarino que é capaz de sair de água e alçar voo imediatamente. O drone, que parece saído direto de um filme de espionagem Sci-Fi não precisa de qualquer tipo de adaptação para sair debaixo da água e começar a funcionar no ar. Os pesquisadores comentam que se inspiraram nas Rêmoras (Suckerfish) para criar o dispositivo.  

O drone está sendo desenvolvido no laboratório de biomecânica e robôtica da universidade de Beihang. De acordo com os pesquisadores o novo drone, ainda sem nome, é capaz de realizar missões no ar e debaixo da água sem a necessidade de adaptações. Algo que é impressionante e você pode conferir o drone em ação no vídeo acima

O drone é, óbviamente, à prova d'água com hélices dobráveis que recolhem em baixas velocidades dentro da água. Um dos segredos do funcionamento do drone é que as hélices se estendem automaticamente enquanto o drone sai da água para o ar, aumentando sua propulsão e fazendo com que emersão (saída para fora da água) aconteça em segundos. O drone é capaz de realizar sete transições entre água/ar em apenas 20 segundos.

Rêmoras inspiraram autonomia das baterias

Um dos grandes desafios para drones submarinos é a autonomia dentro da água, onde muitas vezes a solução é a utilização de longos cabos conectados aos dispositivos. Para solucionar esse problema, os pesquisadores estão se inspirando nas Rêmoras, famosos peixes, que se grudam em peixes maiores como tubarões e baleias e 'passeiam' pelos oceanos juntos à eles. 

Os pesquisadores desenvolveram um disco similar ao das rêmoras capaz de se aderir em superfícies secas, molhadas, úmidas, curvas e até mesmo superfícies em movimento debaixo da água. A equipe de pesquisadores contou com a ajuda de Li Wen, pesquisador responsável por estudos sobre como os discos de sucção das rêmoras funcionam, para recriar algo similar para o drone. 

A versão artificial do copo de sucção da rêmora foi construído em quatro camadas flexíveis, combinadas com um compartimento lamelar - criando múltiplos pontos de sucção - que se enchem de água ao submergir, criando pontos de conexão com outros materiais. Devido a flexibilidade do material ele é capaz de se conectar em diversas superfícies, mesmo que elas não sejam completamente lisas ou retas.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o drone pode 'pegar carona' como as rêmoras para diminuir o consumo de bateria debaixo da água e aumentar a autonômia do drone. Dessa forma, as chances da bateria acabar com o drone debaixo da água (o que seria péssimo) diminuem bastante. Os resultados da pesquisa foram publicados recentemente na Science Robotics. Pelos vídeos podemos ver como o projeto traz duas ideias muito interessantes para o futuro dos drones: a economia de bateria debaixo da água e a transição para o ar em poucos segundos.

A curiosidade que fica é se nos próximos anos teremos drones comerciais com as mesmas funções das que os pesquisadores de Beihang estão estudando.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Gizmodo
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC e Escritor. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Autor do livro Histórias de Amor Talvez Estranhas.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.