Cientistas conseguiram fazer plantas crescerem em amostra de solo da Lua
Créditos: Tyler Jones/AP

Cientistas conseguiram fazer plantas crescerem em amostra de solo da Lua

Pesquisadores precisaram trabalhar com apenas 12 gramas de regolito lunar

Pela primeira vez, cientistas foram capazes de cultivar plantas em amostras de solo lunar que foram colhidos durante as missões da Apollo da NASA.

A pesquisa foi liderada por um time de pesquisadores da Universidade da Flórida com o objetivo era cultivar plantas em solo lunar. Que para a surpresa de todo o time de pesquisadores, isso se concretizou em quase todas as amostras.

12/05/2022 às 13:00
Notícia

Lua de Sangue: eclipse da Lua será visível no Brasil neste fi...

Fenômeno acontecerá na madrugada de domingo para segunda-feira

Para o estudo foram utilizados recipientes do tamanho de um dedal em placas de plástico, que é utilizado normalmente para o cultivo de células, e as sementes utilizadas foram aplicação foi a "Arabidopsis thaliana", conhecida como agrião "Thale" uma espécie de agrião nativa da África e Eurásia, e que não é utilizado na culinária ou mesmo saboroso o suficiente para ser consumido, mas foi escolhida pelo motivo do seu código genético ter sido mapeado. 

Desse modo qualquer alteração a nível genético da planta seria facilmente identificado por meio da leitura do seu código.

Cada um desses recipientes receberam uma grama de regolito lunar com nutrientes e água para receber a semente. E para fim de controle, outro grupo de recipientes foram preparados de modo que simulassem outras condições extrema, como solo marciano simulado feito a partir de cinzas vulcânicas terrestres.

O processo de germinação

Quase todas as sementes cultivadas germinaram, mesmo nos grupos de controle. O que foi notado é que apesar de algumas diferenças de tamanho entre elas, o que pode ser visto até no grupo de controle, nas plantas germinadas em regolito lunares foi identificado que as diferentes composições dessas amostras impactaram diretamente em seu crescimento.

Nas primeiras semanas as condições do "solo" lunar estressaram tanto as sementes, que estas cresceram de forma muito mais lenta em comparação as sementes em solo simulado.

Um elemento comum entre as sementes plantadas em amostra lunar foi que todas apresentaram atrofiamento em suas raízes, que é um sinal de estresse da planta diante das condições do solo em que se desenvolveu. Outro fator foi que o agrião que melhor se desenvolveu foi aquele cultivado em uma amostra que os cientistas conhecem como solo lunar maduro, que fora retirada de um dos trechos mais exposto a ventos cósmicos da superfície lunar.

Também foi constatado que as amostras coletadas pela Apollo 11 foram consideradas menos eficazes, pois essas foram retiradas da superfície mais antiga no Mar da Tranquilidade, local onde ficaram exposta bilhões de anos a mais aos elementos da superfície lunar em comparação as demais, sendo assim está repleto de minúsculos fragmentos de vidro de impactos de micrometeoritos.

Um grande avanço

Mesmo com essas dificuldades no processo de germinação, esse resultado deu ao time de pesquisadores um norte para o cultivo de plantas fora do planeta.

Uma das soluções consideradas seria a de utilizar de pontos geológicos mais jovens da lua, afim de minimizar os impactos das plantas e possibilitar que essas pudessem ter um melhor desenvolvimento por meio de alterações como mistura de nutrientes e iluminação artificial.

Vale apontar que as Apollos trouxeram a terra cerca de 381kg de solo lunar durante suas missões, desde então elas ficaram trancadas por anos. Para que esse experimento pudesse ser realizado levou-se anos e foram entregue ao grupo de os pesquisadores da Universidade da Flórida apenas 12 gramas dessas amostras, que puderam ser cultivadas em maio do ano passado.

Se ainda está curioso para conferir todas as etapas do processo, basta conferir a pesquisa completa aqui.

Continua após a publicidade

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Engadget, The Guardian
User img

Diogo Batista

Um apaixonado por games, filmes de horror, livros e metal extremo. Começou a produzir conteúdo na internet quando tudo ainda era mato e não parou mais.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.