Acionistas processam Netflix por empresa ter escondido números sobre queda de assinantes
Créditos: Netflix/Reprodução

Acionistas processam Netflix por empresa ter escondido números sobre queda de assinantes

Foi a primeira queda no número de assinantes em 10 anos

Na última terça-feira (3), um grupo de acionistas da Netflix, nos Estados Unidos, abriu um processo contra a plataforma de streaming, alegando que a empresa escondeu os números relacionados a queda de assinantes. A Netflix revelou durante o último relatório fiscal, sobre os resultados financeiros entre janeiro e março de 2022, que perdeu 200 mil assinantes na plataforma. 

Netflix: Confira todos os filmes originais que irão estrear até setembro

É a primeira vez, nos últimos 10 anos, que a Netflix apresenta uma queda no número de assinantes. A plataforma alega que a redução na quantidade de usuários foi impulsionado por dois fatores: a perda expressiva de assinantes após a suspensão do serviço na Rússia e a luta da plataforma contra o compartilhamento de senhas. 

De qualquer forma, os acionistas alegam que a companhia enganou o mercado ao ocultar sua capacidade de expandir o número de assinantes. A ação está pedindo uma indenização aos investidores pela queda no preço das ações. Segundo o documento, acionistas que negociaram ações da empresa entre outubro de 2021 e abril de 2022 devem receber indenização da empresa. Até o momento da publicação desta notícia, a Netflix não se manifestou oficialmente sobre o caso. 

Apesar dos recentes problemas que a plataforma de streaming vêm enfrentando, a Netflix busca resolver o problema de compartilhamento de senhas e voltar a aumentar o número de assinantes. A plataforma estima que há mais de 100 milhões de casas utilizando senhas de outras famílias, sendo 30 milhões delas no Canadá e EUA. Como uma forma de combater o compartilhamento de senhas e favorecer o acesso à plataforma por um preço mais em conta, a empresa está pensando em lançar um plano mais barato e com anúncios.

Segundo o CEO Reed Hastings, a plataforma sempre se esquivou de anúncios e afirma ser um fã da simplicidade da assinatura, mas que também é fã de oferecer ao consumidor oportunidades de escolha. “Permitir que os consumidores que gostariam de ter um preço mais baixo e são tolerantes à publicidade consigam o que querem, faz muito sentido”, afirmou. “Isso é algo que estamos analisando agora”. 

O anúncio de um novo plano, mais barato e com anúncios, não foi muito bem recebido pelo público assinante da plataforma. Agora, com a ação judicial sendo movida por acionistas da empresa, o Netflix está diante de mais um problema, provando que 2022 será um ano difícil para a empresa.

Continua após a publicidade

 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Reuters, Gizmodo
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC e Escritor. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Autor do livro Histórias de Amor Talvez Estranhas.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.