Bolsonaro se reúne com representante do WhatsApp no Brasil para falar sobre "megagrupos"
Créditos: Anton/Pexels

Bolsonaro se reúne com representante do WhatsApp no Brasil para falar sobre "megagrupos"

Presidente ouve de representantes e do ministro das Comunicações que a ferramenta só estará disponível após as eleições

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, se reuniu com representantes do WhatsApp no Brasil na manhã desta quarta-feira (27). No encontro, os responsáveis informaram que o lançamento da ferramenta Comunidades só estará disponível após as eleições. Além disso, o Whatsapp informou que a decisão não está ligada ao acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

25/04/2022 às 16:45
Notícia

Novo golpe no WhatsApp: bandidos fingem ser do suporte do apl...

Enganadores utilizam imagens de perfil com selo de verificação falso

"A data de lançamento deste recurso no Brasil foi tomada exclusivamente pela empresa, tendo em vista a confiabilidade do funcionamento do recurso e sua estratégia de negócios de longo prazo. Essa decisão não foi tomada a pedido nem por acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)", disse a empresa, em nota divulgada após o encontro.

O Whatsapp acrescentou que continua a "avaliar o momento exato para o lançamento da funcionalidade no Brasil e comunicaremos a data quando estiver definida", destacando que "isso só acontecerá após as eleições de outubro".

Estavam presentes na reunião o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e quatro representantes do WhatsApp: Dario Durigan (head de Políticas Públicas para o WhatsApp na Meta Brasil), Guilherme Horn (head do WhatsApp no Brasil), Murillo Laranjeira (Public Policy Director na Meta Brasil) e Eduardo Lopes, (Public Policy Manager na Meta Brasil).

A ferramenta "Comunidades" irá permitir a criação de "megagrupos" de diversos temas específicos, para 2023. A mudança permitirá que administradores reúnam dez grupos sob a mesma 'direção' e, na prática, aumentará o número de participantes dos mesmos em dez vezes.

Insatisfação de Bolsonaro

A decisão do Whatsapp foi considerado uma derrota para Bolsonaro. Ele queria que o mensageiro lançasse a ferramenta antes da eleição para auxiliar em sua campanha. Segundo relatos obtidos pela Folha, a reunião durou cerca de uma hora e começou com o presidente insistindo para que a estreia fosse antecipada. Ao final, Bolsonaro teria concordado com os argumentos dos representantes do WhatsApp e com as ponderações do ministro.

Ainda segundo o jornal, as "Comunidades" devem ter lançamento global em setembro, um mês antes das eleições brasileiras. O presidente chegou a falar que faria uma reunião com a empresa para antecipar o lançamento.

"Já conversei com o (ministro das Comunicações) Fábio Faria. (Ele) vai conversar com representante do WhatsApp aqui no Brasil para explicar (o acordo). Se ele (WhatsApp) pode fazer um acordo com o TSE, pode fazer comigo também, por que não?" disse Bolsonaro, em entrevista à CNN Brasil, durante o feriado de Páscoa no Guarujá.

Continua após a publicidade

Hoje, cada grupo de WhatsApp tem, no máximo, 256 integrantes. O recurso estará em teste com alguns usuários nos próximos meses.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Folha de S.Paulo, Exame
User img

Cristino Melo

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.