Documentos comprovam que objeto interestelar misterioso caiu na Terra em 2014
Créditos: PIXABAY

Documentos comprovam que objeto interestelar misterioso caiu na Terra em 2014

Elemento é o terceiro 'visitante' de outro sistema estelar, juntando-se a Oumuamua e Borisov

O Comando Espacial dos Estados Unidos (USSC) revelou que um meteoro de outro sistema estelar caiu na Terra em 2014. Na época, o objeto passou pelos céus de Papua Nova Guiné e caiu no mar, deixando detritos para trás.

Essa não foi a primeira vez que tivemos um 'visitante' de fora do sistema solar. Em 2017, o Oumuamua passou pela nossa vizinhança - com sua composição e origem intrigando cientistas até hoje - e em 2019, o cometa Borisov foi detectado por um astrônomo amador da Ucrânia de mesmo nome.

Veja também: Cientistas descobrem exoplaneta que é 9 vezes maior do que Júpiter

Apesar dos casos conhecidos, a passagem de um objeto de fora de nosso sistema estelar é uma raridade.

O perfil do USSC no Twitter compartilhou as palavras do tenente e vice-comandante Jhon Shaw em um simpósio da Space Foundantion sobre defesa especial, onde ele afirmou ter assinado um memorando confirmando que o meteoro era interestelar.

"Tive o prazer de assinar um memorando com o cientista chefe das Operações Espaciais, Dr. Mozer, para confirmar que um objeto interestelar previamente detectado era de fato um objeto interestelar, uma confirmação que auxiliou a comunidade astronômica mais ampla", disse Shaw na época.

Continua após a publicidade

Fragmentos do objeto se desintegraram ao entrar na atmosfera

Amir Siraj, autor do primeiro estudo sobre o objeto referido, estranha o mesmo estar em processo de revisão por pares há anos e como o envolvimento de informações e entidades confidenciais do governo americano criam obstáculos para seu avanço.

“Eu rio do fato de termos material interestelar despejado sobre a Terra, e sabermos onde ele está”, comentou ele à revista americana VICE. “Algo que com certeza checaria — e que eu já venho conversando com algumas pessoas sobre — é a possibilidade de procurarmos por quaisquer fragmentos no chão oceânico da costa de Papua Nova Guiné". Apesar da ideia, sua execução seria complicada pela atmosfera ter queimado o objeto quando ele estava caindo na superfície.

Veja também: Astrônomos encontram galáxia mais distante já observada

Além disso, a velocidade com que chegou era muito alta - cerca de 209 mil km/h - reforçando a possibilidade de ser um objeto de outro sistema estelar.

"Era rápido demais, me lembro de pensar ‘isso pode ser um meteoro interestelar'. Era como se ele se escondesse à vista de todos", relembrou Siraj. "Era mais um caso de que, como não víamos um objeto de outro sistema estelar desde 2017, ninguém tinha qualquer razão para pensar que pudessem haver meteoros de fora do sistema solar."

A documentação liberada pelo USSC afirma que a velocidade terminal do objeto é próximas das estimativas da NASA. Sua liberação e remoção de obstáculos confidenciais podem permitir novos estudos e servir de base bibliográfica. Além de entender melhor sobre o que realmente foi o meteoro de Papua Nova Guiné.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Olhar Digital
User img

Fabio Tarnapolsky

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.