Anatel quer multas mais altas para venda de produtos piratas em lojas
Créditos: Reprodução

Anatel quer multas mais altas para venda de produtos piratas em lojas

O projeto foi aprovado, mas pode demorar mais 45 dias para entrar em vigor, pois depende de consulta pública

A Anatel reforçou na última quinta-feira, 7 de abril, que pretende ser mais rigorosa com o cálculo da multa aplicada em empresas e indivíduos que vendem dispositivos não homologados - ou, como eles mesmo mencionaram, o "mercado cinza". A ideia é aumentar as punições de acordo com a estrutura do negócio, o tamanho do estoque e o preço do aparelho. Ou seja, simplificando o posicionamento agência reguladora: empresas que violarem as diretrizes impostas receberão punições consideravelmente maiores do que uma pessoa física - que será punida com sanções mais leves.

A atualização tem o intuito de coibir com mais rigor o comércio de eletrônicos irregulares no país - a pirataria. Mesmo que a multa seja mais pesada para os grandes empreendedores, com grades estoques e que vendam hardwares mais robustos, a rigidez estará presente para todas as categorias - dos microempreendedores até grandes representantes comerciais. Por meio do perfil oficial da agência, no Twitter, repassaram diretamente o direcionamento. Confira:




Colocando as informações em números mais precisos: pequenos comerciantes pagarão uma multa até 85% inferior do que comércios de grande porte, mas todos os envolvidos deverão se precaver ao oferecer dispositivos irregulares, pois a Anatel pretende eliminar a circulação desses eletrônicos no mercado brasileiro.

O projeto está em consulta pública

O projeto foi aprovado; contudo, ainda não está sendo aplicado, pois as novas diretrizes precisam ser liberadas por meio de uma consulta pública - com duração de até 45 dias, terminando o prazo no dia 23 de maio. De acordo com Wilson Diniz Wellisch, segundo presidente substituto da Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel apreendeu mais de 340 mil produtos irregulares em apenas três meses do ano passado. Quando o assunto é o número de produtos confiscados ao longo de 2021, a agência reguladora retirou de circulação mais de 3,4 milhões de dispositivos eletrônicos não homologados - evitando que mais de R$ 394 milhões fossem obtidos com o comércio ilegal.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: tecnoblog.net Fonte: gov.br
User img

Guilherme Pinheiro

Formado em jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Fã de videogames desde os 6 anos de idade, sendo o seu hobby preferido desde então.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.