Vulcões de gelo descobertos em Plutão podem criar condições para vida
Créditos: NASA/Johns Hopkins University

Vulcões de gelo descobertos em Plutão podem criar condições para vida

Existe a possibilidade de vulcões de gelo ainda estarem ativos

A missão New Horizons da NASA, realizada em 2015, é responsável por imagens do planeta-anão Plutão que influenciam muito do que se sabe sobre nosso vizinho distante. A agência espacial americana, publicou nesta quinta-feira (30), um estudo na Nature Communications, revelando novos resultados sobre o estudo das imagens, que apontam para a presença de vulcões de gelo na geografia do local. 

As imagens mostram um campo de vulcões gelados, que ainda podem estar em atividade. Tais revelações apontam para uma possibilidade de Plutão apresentar um núcleo com temperatura maior do que a imaginada pelos cientistas. A espaçonave da New Horizons realizou um sobrevoo sobre o planeta-anão - localizado no Cinturão de Kuiper, Plutão perdeu o status de planeta em 2006 - em 2015.

A análise das fotos mostra uma região acidentada em Plutão que é geograficamente muito distinta do que se encontra no nosso sistema solar. "Encontramos um campo de vulcões gelados muito grandes que não se parecem com nada que já vimos no sistema solar", comentou a autora do estudo Kelsi Singer, cientista de pesquisa no Southwest Research Institute em Boulder, Colorado. Apesar da probabilidade de atividade e condições para presença de água, Singer afirma que existem muitas dificuldades que um organismo precisaria superar para sobreviver em Plutão.

Ainda há muitos desafios para qualquer organismo que tente sobreviver lá. Eles ainda precisariam de alguma fonte de nutrientes contínuos e, se o vulcanismo for episódico e, portanto, a disponibilidade de calor e água for variável, às vezes também é difícil para os organismos

 

Vulcões de gelo

Os vulcões de gelo observados em Plutão não mostram sinais de crateras de impacto e que a cadeia de vulcões encontradas sugere a presença de atividade recente, com vários locais de erupção. Por esse motivo, é possível acreditar que o interior de Plutão possui mais calor residual do que os cientistas imaginavam. "A aparência dessas características é muito diferente de quaisquer vulcões do sistema solar", comentou Singer.

Apesar de Vulcões de Gelo não serem uma exclusividade de Plutão no sistema solar, os pesquisadores acreditam que o material expelido era uma mistura lamacenta de gelo e água e que as temperaturas de -200ºC do planeta-anão congelaram rapidamente a água, transformando o terreno nas montanhas maciças com formatos irregulares que podem ser observadas na superfície.

Além disso, Plutão já possuiu um oceano subterrâneo, como indicam os achados geológicos do local. Encontrar vulcões de gelo, que ainda podem estar ativos, associado a possibilidade de um calor interno maior do que o esperado, levanta questionamentos sobre a possibilidade de tal oceano ainda existir. A combinação desses fatores também levanta a possibilidade da presença de organismos com vida no local. Mesmo assim, Kelsi Singer reforçou que ainda existem muitos desafios que um organismo precisaria superar para sobreviver em Plutão.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: CNN Brasil, NASA
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC e Escritor. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Autor do livro Histórias de Amor Talvez Estranhas.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.