Privatização dos Correios geraria aumento nas tarifas, diz associação
Créditos: Agência Brasil/Reprodução

Privatização dos Correios geraria aumento nas tarifas, diz associação

Consumidor pagaria a diferença com o fim da imunidade tributária

O secretário da Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, comentou que a privatização dos Correios deve resultar em cerca de R$ 4,4 bilhões de arrecadação ao ano. Em contrapartida, a Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap) informou que se a privatização se concretizar, haverá um aumento nas tarifas para os consumidores.

Os comentários foram dados durante audiência pública sobre a privatização do órgão que aconteceu na última quarta-feira, dia 24 de março, através dos canais do Ministério das Comunicações. Segundo o secretário Diogo Mac Cord, a privatização iria encerrar a imunidade tributária que a associação desfruta, resultando na cobrança de impostos que atualmente não são pagos. 

Os Correios gozam de benefício tributário que não é percebido por nenhum concorrente. A partir do momento em que os Correios forem privatizados, imediatamente se começa a cobrar um imposto que hoje ele não paga, o que representa um acréscimo de mais de 4 bilhões de reais na arrecadação para os cofres públicos

 

Com o aumento expressivo das tributações, não há garantia que a conta não será repassada ao consumidor. É pensando nisso que a Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap) se manifestou em nota, contra a privatização. O órgão afirma que se a privatização de fato acontecer, logo os consumidores precisarão arcar com o aumento nas tarifas e que o governo não esconde as intenções de aumentar a arrecadação com a privatização dos Correios.

Como nunca há um almoço grátis, quem vai pagar mais esta conta serão os cidadãos e as empresas - Adcap

 

Pauta deve demorar para ser encerrada

Apesar das afirmações do Adcap, o governo afirma que isso não irá ocorrer, pois a privatização já prevê que os preços do serviço serão controlados pelo poder público. Segundo o projeto de lei, a prestação de serviços e as tarifas serão determinados em conjunto com o governo e regulamentadas pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Reajustes com base na inflação, estão previstos no texto.

O projeto de privatização já foi enviado ao Congresso Nacional, em 2021, e aprovado pela Cãmara dos Deputados. Porém o texto vem enfrentando dificuldades para conseguir a aprovação no Senado, com resistências e muitos atrasos para a votação da pauta.

25/03/2022 às 18:00
Notícia

Passageira tenta despachar um botijão de gás em voo da Gol d...

Após a remoção do item perigoso, a passageira embarcou no voo normalmente

Continua após a publicidade

O atual projeto de lei que prevê a privatização dos Correios foi enviado ao Congresso Nacional no ano passado e já foi aprovado pela Câmara dos Deputados. Com isso, falta somente a aprovação do PL no Senado, mas há muita resistência. Sendo assim, ainda não há uma previsão para a votação da pauta.

A intenção da Ministério das Comunicações era de aprovar, ou não, a privatização dos Correios até a metade deste ano, mas pela forma como o assunto vem se prolongando no Senado, ainda deve demorar um pouco para o assunto ser finalizado.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: G1, Telesintese
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC e Escritor. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Autor do livro Histórias de Amor Talvez Estranhas.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.