Estados Unidos alertam para provável onda de ataques virtuais após invasão da Ucrânia pela Rússia
Créditos: TheDigitalWay / Pixabay

Estados Unidos alertam para provável onda de ataques virtuais após invasão da Ucrânia pela Rússia

Hackers apoiado pelo governo russo podem atacar empresas ao redor do mundo

O governo dos Estados Unidos pediu que empresas americanas e governos de seus estados fiquem atentos à ciberataques orquestrados por hackers ligados ao governo da Rússia. O pedido foi feito por um oficial do FBI, a polícia federal americana, ligado ao setor de cibersegurança.

23/02/2022 às 18:15
Notícia

Sites ucranianos sofrem ciberataques em meio à tensão com Rússia

Governo da Ucrânia diz que ataques derrubam sites e estão "em outro nível"

Rússia está realizando ciberataques com novo malware

Apesar de afirmar que não há ameaças específicas e críveis ao território americano, as empresas e estados precisam se manter vigilantes para possíveis ataques. O Sandworm, grupo hacker ligado ao governo russo, está realizando ciberataques aos sites de órgãos e bancos ucranianos. O novo malware usado pelo grupo é chamado de Win32/KillDisk.NCV e é responsável por destruir dados após infectar os dispositivos. O vírus também é capaz de fazer com que o dispositivo não funcione corretamente ou pare de funcionar completamente.

O governo dos Estados Unidos teme que a Rússia se vingue das sanções através de um ciberataque contra as empresas americanas. Há a possibilidade que os hackers ataquem outros países que apliquem sanções contra o governo russo.

Ataques à Ucrânia iniciaram na quarta mas aumentaram nos últimos dias

NetBlocks, observatório internacional de internet, publicou ontem, dia 23, um gráfico mostrando a queda de conectividade na Ucrânia. O NetBlocks indicou que o ataque é do tipo de Negação de Serviço Distribuído, conhecido pela sigla DDoS (Distributed Denial of Service). Mykhaylo Fedorov também publicou em seu canal do Telegram que o ataque é do tipo DDoS. Sites de bancos e das Forças Armadas ucranianos foram alguns dos atacados.

A União Europeia enviou uma equipe de ciber resposta-rápida para auxiliar a Ucrânia nos ataques. A Rússia tem tradição no uso de DDoS para atacar rivais, método utilizado para atacar a Geórgia e a Crimeia anteriormente. De acordo com o site Ars Technica, um grupo de cibermilitares ligado ao governo Russo, os Sandworm, está realizando ataques ao redor do mundo com o malware Cyclops Blink. Este malware é uma evolução do VPNFilter, malware que seria utilizado para causar um DDoS na estrutura de TI da UEFA durante a final da Liga dos Campões de 2018, em Kiev, capital da Ucrânia.

Continua após a publicidade

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: CNN
User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.