Outono é sempre igual? Asteroide que matou dinossauros chegou entre março e junho
Créditos: Stephen Leona/Unsplash

Outono é sempre igual? Asteroide que matou dinossauros chegou entre março e junho

Descoberta da estação do impacto ajuda a entender extinção e sobrevivência de espécies

Aprendemos na escola ou até antes, durante a fase "paixão por dinossauros" da infância, que só estamos vivos hoje por causa da extinção dos dinossauros. Há aproximadamente 66 milhões de anos atrás, um asteroide, medindo por volta de 10 km de diâmetro, deu um "totozinho" na península de Yucatan, México, e as consequências do impacto causaram extinção do Cretáceo-Paleógeno. Mas em que época do ano isso aconteceu?

17/02/2022 às 15:25
Notícia

Menina catarinense de 14 anos mapeia 7 possíveis asteroides e...

Programa da Agência Espacial Americana convida entusiastas a participar da caça a asteróides

Outono no hemisfério sul, primavera no hemisfério norte

extinção do Cretáceo-Paleógeno foi uma extinção em massa que eliminou da terra um enorme número de espécies, como os dinossauros não aviários terrestres e marinhos. Mamíferos e dinossauros aviários (nossos queridos pássaros como galinhas, urubus e quero-queros) foram capazes de sobreviver ao impacto do asteroide Chicxulub e floresceram na ausência dos grandes répteis. Falando em florescer, a catástrofe também afetou a fotossíntese das plantas, que gerou consequências em toda a cadeia alimentar. E ainda assim sobrevivemos e descobrir a data do impacto ajudará a descobrir isso.


Felizmente não há chances de encontrar um desses ao fazer uma trilha. Fonte: Fausto Garcia Menendez/Unsplash.

Um grupo de pesquisadores de universidades da Holanda, Suécia, Bélgica e do laboratório European Synchrotron Radiation Facility (ESRF), da França, conseguiu datar a estação em que o asteroide Chicxulub acertou o planeta. Utilizando o acelerador de partículas do ESRF e o pedaço de um fóssil de esturjão, morto logo após o impacto, a equipe detectou anéis de crescimento nos ossos do peixe. Assim como nas árvores, que formam anéis em seu tronco conforme crescem, é possível analisar a idade e, consequentemente, as condições ambientais do período. Ao analisar os ossos do esturjão, os pesquisadores descobriram que a densidade óssea, que se altera conforme as estações, indicava que o peixe morreu durante a primavera (hemisfério norte).

"A densidade de células óssea e volume pode ser rastreada por múltiplos anos e indicar se era primavera, verão, outono ou inverno. Nós vimos que tanto a densidade de células e volumes estava crescendo mas não atingiram o ápice no ano da morte, indicando que o crescimento parou abruptamente durante a primavera", disse Dennis Voeten, um dos pesquisadores.

Descoberta servirá para compreender extinções

 

A descoberta auxiliará outros pesquisadores a compreender porque a extinção foi tão letal para diversas espécies, enquanto outras conseguiram sobreviver. Pela diferença de estações, os seres vivos no sul estavam se preparando para o inverno, enquanto aqueles ao norte estavam entrando no ciclo reprodutivo. A hibernação pode ter contribuído para a sobrevivência das espécies no hemisfério sul. Melanie During, uma das pesquisadoras, disse "nossos resultados ajudarão a descobrir porque a maioria dos dinossauros morreram, enquanto aves e os primeiros mamíferos conseguiram escapar da extinção.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: Science Daily Fonte: ESRF
User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.