Cresce o número de ataques virtuais a sistemas Linux
Créditos: Crowdstrike/Reprodução

Cresce o número de ataques virtuais a sistemas Linux

Número de ataques com malware a sistemas Linux cresceu 35% em 2021

Durante o ano de 2021 acompanhamos diversos problemas relacionados à ataques hackers em sistemas Windows e também Linux. Agora, o site especializado em segurança online Crowdstrike aponta que ataques virtuais ao Linux cresceram 35% se comparados com o número de ataques em 2020.

18/01/2022 às 14:46
Notícia

Smartwatch Garmin Fenix 7 é anunciado e chega às lojas por US...

Fabricante finalmente está adicionando uma tela sensível ao toque na série

Mesmo sendo reconhecido por ser um sistema mais seguro, criminosos estão encontrando formas de invadirem os sistemas do pinguim. Após infectarem o sistema operacional, o malware utiliza ataques DDoS (negação de serviço distribuído) para afetar o usuário. De acordo com as informações do Crowdstrike, as ameaças mais frequentes foram XorDDoS, Mirai e Mozi, totalizando 22% das infecções aos sistemas Linux.

As três ameaças são utilizadas para colocar os dispositivos em botnets - redes de dispositivos infectadas que executam ações maliciosas sem que o usuário perceba - para realizar os ataques DDoS, além de roubar informações e até acessar o dispositivo.

O dispositivos mais atingidos pelos hackers são dispositivos IoT (Internet das Coisas). Além do uso em ataques DDoS, os dispositivos invadidos são utilizados para: facilitar envio de spam, mineração de criptmoedas, ponto de acesso a redes corporativas e servidores de comando e controle de ameaças.

Cavalo de Troia no Linux

Recentemente a Sansec identificou um novo cavalo de troia de acesso remoto (RAT) para o Linux. Capaz de ficar "invisível" o vírus foge de programas de proteção e é feito para roubar informações de cartões de crédito.

Batizado como CronRAT, o malware tem como alvo principal as lojas online. Ele consegue obter dados dos usuários através de ataques Magecart em servidores Linux. Tais tipos de ataque são realizados para roubar informações de cartões de crédito de lojas online durante o checkout. O malware é capaz de manter-se invisível, pois se esconde no subsistema de calendário (chamado de Cron) dos servidores Linux, na data inexistente 31 de fevereiro. 

Como podemos perceber nem mesmo os seguros sistemas operacionais Linux estão mais livres de perigosos ataques hackers. Por isso, independente do sistema operacional escolhido é sempre bom ter cuidado durante a navegação na internet.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Crowdstrike
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC e Escritor. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Autor do livro Histórias de Amor Talvez Estranhas.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.