5G DSS e 5G Standalone terão preços diferentes no Brasil, revela executivo da TIM

Para TIM é importante oferecer planos diferentes para suprir as necessidades do consumidor

5G DSS e 5G Standalone terão preços diferentes no Brasil, revela executivo da TIM
Créditos: Pietro Labriola/TIM/Reprodução

Os contratos de autorização para uso das radiofrequências 700MHz, 2,3GHz, 3,5GHz e 26GHz para implementar o 5G foram assinados nesta terça-feira (7). Agora, executivos da TIM, durante coletiva de imprensa, informaram que pretendem utilizar dois preços diferentes para os planos 5G. Para a operadora de telefonia, é importante precificar de forma diferente o 5G DSS e o 5G Standalone, pois o usuário irá utiliza-lo de formas distintas.

A partir de agora, a implantação do 5G no Brasil feita pelas empresas vencedoras do leilão irá iniciar pelas capitais e maiores áreas metropolitanas do país. Pietro Labriola, CEO da TIM, não forneceu maiores detalhes sobre qual será a estratégia de cobertura adotada pela empresa.

Ter o 5G DSS, uma antena em cada cidade, é diferente de colocar 5G SA. O valor é outro. Dá pra ter o mesmo preço? Não vamos abrir a estratégia, mas o mundo funciona com diferentes níveis de serviço - Pietro Labriola

 

08/12/2021 às 13:20
Notícia

Contratos do leilão do 5G são assinados em cerimônia no Planalto

Tecnologia será implementada primeiramente nas capitais brasileiras

Os executivos relatam que com o avanço da cobertura, a tecnologia irá permitir combinar funcionalidades e construir planos tarifários que se adequem as necessidades do consumidor. Para a operadora, diferenciar o plano 5G Standalone e 5G DSS permite a precificação condizente com a realidade do usuário.

Para entender um pouco melhor sobre como funcionará os diferentes modelos de 5G no Brasil, leia essa matéria produzida aqui no Mundo Conectado que fornece todos os detalhes sobre o assunto.

Frequências diferentes

A operadora de telefonia também informou que irá utilizar de forma diferente cada frequência arrematada no leilão realizado pela Anatel, em novembro. A faixa de 2,3GHz será utilizada para complementar a transmissão de dados da rede 4G, principalmente nas regiões do Sudeste e Sul, onde a presença da empresa é maior. Enquanto a faixa de 26GHz será utilizada para os serviços em 5G.

Já os 100MHz arrematados da frequência de 3,5GHz são a grande aposta da TIM. No médio prazo a empresa espera realizar investimentos pesados na frequência para oferecer aos consumidores os serviços mais velozes.

Fonte: Telesintese

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.