Pilotos de drone já podem se cadastrar para testar o novo SARPAS NG

Para se voluntariar, primeiro os pilotos devem estar cadastrados na atual versão

Pilotos de drone já podem se cadastrar para testar o novo SARPAS NG
Créditos: Mappa

Os pilotos profissionais e entusiastas que desejam testar a nova versão do sistema para solicitação de operações com drones no espaço aéreo brasileiro do Comando da Aeronáutica (COMAER) já podem se voluntariar. O SARPAS NG, nome da nova versão, foi apresentado hoje, 2 de dezembro durante o Simpósio Regional sobre Sistemas de Aeronaves não Tripuladas (SIRESANT).

29/03/2019 às 12:32
Notícia

Dados do SARPAS mostram que há 18.951 pilotos e 14.161 drones...

O Drone Show apresentou os números atualizados das aeronaves remotamente controladas

Atualmente, o SARPAS conta com mais de 70 mil pilotos e 26.698 aeronaves ativas, com aprovação média mensal de 24.000 voos. Ele, de maneira geral, proporciona maior agilidade aos usuários de drones para informar seus voos. A maioria das solicitações são analisadas pelo motor do sistema, enquanto apenas voos específicos que precisam de análise de tráfego aéreo são encaminhados aos setores ATM dos Órgãos Regionais do DECEA.

Para se voluntariar, primeiro os pilotos devem estar cadastrados na atual versão do SARPAS. Lá, será habilitado um link para demonstrar interesse no teste. A habilitação de acesso à nova versão será feita de maneira gradativa no decorrer do período de testes. O material de apoio para orientação dos voluntários que irão testar o sistema está disponível neste link. 

Depois de feitos os testes, os feedbacks poderão ser enviados por meio de formulário próprio disponível na interface da nova versão do SARPAS NG. Eles serão analisados pela equipe da Assessoria de Transformação Digital (ATD) do Subdepartamento de Operações (SDOP) do DECEA, desenvolvedora do sistema.

O SARPAS NG surgiu a partir de uma reformulação completa na tecnologia e arquitetura do sistema. Para viabilizar um ecossistema a partir da integração automática de terceiros, foi criado o serviço dedicado ECO-UTM. Nele estarão concentradas todas as API (Interface de Programação de Aplicações) necessárias para automatizar a solicitação de utilização do espaço aéreo por outros serviços que não o SARPAS. Assim, os pilotos terão mais liberdade para usar outras interfaces para solicitação de voo.

Além disso, desde setembro de 2021, o SARPAS está integrado com o Airspace System Analysis (ASA), e utiliza o motor de análise desse sistema para tratar as solicitações recebidas. Porém, nenhuma mudança drástica teria sido percebida pelos usuários, visto que a interface de solicitação permaneceu a mesma.

16/03/2021 às 19:00
Vídeo

Por que a NASA enviou um helicóptero para MARTE?

Entenda o que está por trás do Ingenuity, enviado ao Planeta Vermelho em fevereiro

Continua após a publicidade

O que muda agora é que o mapa oferecido por uma série de módulos ASA será incorporado ao fluxo de solicitações de voos no SARPAS NG. Isso, então, aumentará o nível de integração entre os sistemas e a capacidade dos usuários em planejar seus voos.

O SARPAS  (Solicitação de Acesso de Aeronaves Remotamente Pilotadas) é mantido pelo DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) e também pela SISANT (Sistema de Aeronaves Não Tripuladas) que é um sistema específico da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). Todos esses órgãos servem para regular e criar regras para que o voo de aeronaves não tripuladas seja seguro e não resulte em problemas.

Fonte: Aeroin.net

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.