Pix Troco e Pix Saque começam a valer a partir de hoje; entenda como eles funcionam

Limite máximo das transações será de R$ 500 durante o dia e R$ 100 no período noturno

Pix Troco e Pix Saque começam a valer a partir de hoje; entenda como eles funcionam
Créditos: Nubank/Reprodução

A partir desta segunda-feira (29) serão implementadas duas novas modalidades do Pix, que prometem tornar a ferramenta de transferências criada pelo Banco Central ainda mais útil no dia a dia. O Pix Saque permitirá saques em dinheiro em estabelecimentos comerciais, e o PIX Troco permitirá saques em dinheiro, associados à compras ou prestações de serviço. 

A nova funcionalidade permite saques em estabelecimentos comerciais, não apenas em caixas eletrônicos, desde que as lojas escolham se adaptar ao novo sistema. Além disso o limite máximo das transações do PIX Saque e PIX Troco é de R$ 500 durante o dia e R$ 100 durante a noite. De acordo com informações do Banco Central, todos usuários que tiverem conta em instituições participantes do PIX poderão utilizar o serviço de Saque e Troco. O cliente poderá realizar até oito operações sem a cobrança de taxas extras por mês. 

Entenda como funciona

O Pix Saque funcionará da seguinte forma:

  • Usuário vai até o estabelecimento comercial ou caixas eletrônicos que oferecem o serviço.
  • Realiza Pix a partir da leitura de QR Code, ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.
  • Após autenticação, usuário recebe o valor da transferência em dinheiro.

O Pix Troco funcionará da seguinte forma:

  • Usuário vai até o estabelecimento comercial que oferece o serviço.
  • Realiza o Pix do valor da compra, ou serviço + o troco desejado.
  • Após autenticação, usuário recebe o valor do troco em dinheiro.
  • No extrato aparece o valor correspondente ao saque e ao valor da compra. Por exemplo: ao comprar um produto de R$ 25,00 e realizar um Pix Troco de R$ 50,00, o usuário irá receber R$ 25,00 em dinheiro.

Estabelecimentos comerciais, instituições financeiras com rede de ATM e terminais de auto atendimento, como caixas 24 horas, estão aptos a realizar as duas novas modalidades do Pix. De acordo com o Banco Central, estabelecimentos comerciais precisarão se adaptar ao serviço antes de oferecê-lo.

A efetiva disponibilidade aos usuários finais requer, ainda, que os estabelecimentos comerciais e demais agentes, adaptem seus sistemas e realizem os procedimentos operacionais para a oferta dos serviços - Banco Central

 

 

Carlos Eduardo Brandt, chefe da gerência de gestão e operação do Pix do Banco Central, afirma que a adoção do sistema é escolha dos estabelecimentos. "Não estamos impondo nenhum tipo de obrigatoriedade ao comércio, o comércio oferece esse serviço se achar que faz sentido".

De acordo com o BC, os novos serviços facilitam o acesso do cidadão ao dinheiro físico. Para o comércio que disponibilizar o serviço, as operações irão gerar o recebimento de uma tarifa de R$ 0,25 a R$ 0,95 dependendo da transação. A instituição de relacionamento do usuário que realiza o saque é quem irá pagar a tarifa ao estabelecimento, dessa forma as transações serão gratuitas ao cliente final, com um limite máximo de oito transações por mês.

Fonte: G1, Nubank

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.