Elon Musk se reúne com Ministro das Comunicações para trazer Starlink até a Amazônia
Créditos: Starlink/Reprodução

Elon Musk se reúne com Ministro das Comunicações para trazer Starlink até a Amazônia

A parceria prevê a utilização dos satélites da empresa para cobertura em regiões isoladas e de difícil acesso na Amazônia

Nesta última segunda-feira (15), o Ministro das Comunicações, Fábio Faria, se reuniu com Elon Musk, o bilionário fundador da Tesla, SpaceX e Starlink. O encontro em Austin, no estado do Texas, nos Estados Unidos aconteceu para fomentar uma possível parceria entre governo brasileiro e Starlink. Caso aconteça, a parceria prevê a utilização dos satélites da Starlink para levar internet para a Amazônia.

Faria viajou aos Estados Unidos a fim de se reunir com investidores. Durante encontro com Musk, foi discutido a possibilidade de levar internet de alta velocidade para regiões afastadas, conectando escolas, unidades de saúde e comunidades indígenas em áreas onde é difícil acessar através da fibra óptica. Segundo o ministério, a tecnologia da empresa também pode ser utilizada para preservação da Amazônia, através do monitoramento de desmatamentos ilegais e incêndios.

Estamos trabalhando para fechar essa importante parceria entre o governo brasileiro e a empresa SpaceX. Queremos aliar a tecnologia desenvolvida por eles com o programa Wi-Fi Brasil do Ministério das Comunicações. O nosso objetivo é levar internet para área rurais e lugares remotos, além de ajudar no controle de incêndios e desmatamentos ilegais na floresta amazônica - Explicou Faria em nota à imprensa

 

O ministro publicou no canal oficial do Youtube do ministério das comunicações, um vídeo ao lado de Musk, comentando sobre a eventual parceria. Já o CEO, afirma estar ansioso para proporcionar opções de conectividade em alta velocidade para pessoas em regiões com difícil acesso à internet. 

Até o momento, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou ao G1 que o projeto Starlink ainda não obteve autorização para sua rede de satélites não-geoestacionários. Para que o serviço funcione efetivamente no Brasil, será necessário que a parceria com Musk receba aprovação da Anatel. 

O projeto encontra-se em fase beta e está disponível em 14 países. Recentemente, Musk afirmou que a fase de testes encerraria ainda em outubro, abrindo possibilidades para a expansão do serviço. Caso a parceria entre O ministério das comunicações e Elon Musk se torne realidade, provavelmente a partir de 2022 os satélites da empresa devem começar a ser utilizados para levar conexão de alta velocidade para a Amazônia.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Olhar Digital, G1
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Gosta de escrever histórias de horror nas horas livres e sonha em publicar um livro.

Meta e o Metaverso: os planos de Zuckerberg para o futuro das redes sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.