Mostra Internacional de Cinema em São Paulo exibirá mais de 131 filmes online
Créditos: Reprodução/Mostra Internacional de São Paulo

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo exibirá mais de 131 filmes online

Evento acontece de 21 de outubro até 3 de novembro em formato híbrido

Na próxima quinta-feira, dia 21 de outubro, inicia a 45ª edição da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. O festival, que encerra no dia 3 de novembro, será realizado em formato híbrido e exibirá 157 filmes, sendo 37 brasileiros. Alguns filmes só serão exibidos nas salas de cinema, enquanto 131 deles estarão disponíveis no Mostra Play, o streaming do evento.

27/09/2021 às 17:18
Notícia

Nos cinemas: todos os lançamentos de outubro de 2021

No total, pelo menos 29 filmes estão previstos para estrear ao longo dos próximos 30 dias; veja a lis...

Para assistir os filmes online é necessário criar uma conta no site da Mostra Play. O ingresso avulso, para assistir um filme, custa R$ 12,00. É possível comprar pacotes para 5 (R$ 57), 10 (R$ 105) ou 15 ingressos (R$ 150).

Entre os filmes que estarão disponíveis somente nas salas de cinema está A Crônica Francesa, do conhecido diretor Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste). O filme conta a história de um jornalista americano (Bill Murray) que cria uma revista na França. O elenco conta com atores celebrados, como Adrian Brody (O Pianista), Benicio del Toro (Che) e Tilda Swinton (Dr. Estranho).

Lista de filmes disponíveis na Mostra Play

  • 18 KHZ (18 Kiloherz) de Farkhat Sharipov (Cazaquistão)
  • 18½, de Dan Mirvish (EUA)
  • 66 Questões da Lua (Moon, 66 Questions), de Jacqueline Lentzou (Grécia, França)
  • A Colheita do Trigo (The Wheat), de Yu-Qiang Tang (China)
  • A Felicidade Das Coisas, de Thais Fujinaga (Brasil)
  • A Garota e a Aranha (The Girl and the Spider), de Ramon Zurcher e Silvan Zurcher (Suíça)
  • A Lei, de Amadeo Canônico (Brasil)
  • A Noite do Fogo (Noche De Fuego), de Tatiana Huezo (México, Alemanha, Brasil, Catar)
  • A Taça Partida (La Taza Rota), de Esteban Cabezas (Chile)
  • A Terra de Frente, de Thiago Cóstackz (Brasil)
  • Absence, de Ali Mosaffa (República Tcheca, Eslováquia)
  • Ahed’s Knee (Ha`berech), de Nadav Lapid (França, Alemanha, Israel)
  • Ailey, de Jamila Wignot (EUA)
  • Alta Demanda – A Vida e a Obra de Dani Karavan (High Maintenance – The Life and Work of Dani Karavan), de Barak Heymann (Israel, Polônia)
  • Amor Fati, de Cláudia Varejão (Portugal, Suíça, França)
  • Anatomia, de Ola Jankowska (Polônia, França)
  • Ao Oriente (Al Oriente), de José María Avilés (Equador, Argentina)
  • Armugan (Armugán), de Jo Sol (Espanha)
  • As Bruxas do Oriente (The Witches of the Orient), de Julien Faraut (França)
  • As Faces do Mao, de Dellani Lima, Lucas Barbi (Brasil)
  • Assim Como no Céu (As In Heaven), de Tea Lindeburg (Dinamarca)
  • Assim Queimamos (We Burn Like This), de Alana Waksman (EUA)
  • At the End of Evin, de Mohammad Torab Beigi, Mehdi Torab Beigi (Irã)
  • Atlântida (Atlantide), de Yuri Ancarani (Itália, França, EUA, Catar)
  • Atlas, de Niccolò Castelli (Suíça, Bélgica, Itália)
  • Aurora, de Paz Fabrega (Costa Rica, México)
  • Ayar, de Floyd Russ (EUA)
  • Azor, de Andreas Fontana (Suíça, Argentina, França)
  • Bantú Mama, de Ivan Herrera (República Dominicana)
  • Bergman Island, de Mia Hansen-Løve (França, Alemanha, Suécia)
  • Bi Aban (Without Aban), de Mehrdad Koroushnia (Irã)
  • Branco Puro (Pure White), de Necip Çaghan Özdemir (Turquia)
  • Brighton 4th, de Levan Koguashvili (Geórgia, Rússia, Bulgária, Mônaco, EUA)
  • Camila Sairá Esta Noite (Camila Saldrá Esta Noche), de Ines Barrionuevo (Argentina)
  • Capita?es de Zaatari (Captains of Zaatari), de Ali El Arabi (Egito)
  • Coisas Verdadeiras (True Things), de Harry Wootliff (Reino Unido)
  • Curtas Jornadas Noite Adentro, de Thiago B. Mendonça (Brasil)
  • Dançarino Cubano (Cuban Dancer), de Roberto Salinas (Itália, Canadá, Chile)
  • Diários de Otsoga, de Miguel Gomes, Maureen Fazendeiro (Portugal)
  • Distrito Terminal (District Terminal), de Bardia Yadegari, Ehsan Mirhosseini (Irã, Alemanha)
  • Domando o Jardim (Taming the Garden), de Salomé Jashi (Suíça, Alemanha, Geórgia)
  • Eles Transportam a Morte (They Carry Death), de Helena Girón e Samuel M. Delgado (Espanha, França)
  • Entre Dois Crepúsculos (Between Two Downs), de Selman Nacar (Turquia, França, Romênia, Espanha)
  • Espírito Sagrado (The Sacred Spirit), de Chema García Ibarra (Espanha, França, Turquia)
  • Eu Era Um Homem Comum (I Was A Simple Man), de Christopher Makoto Yogi (EUA)
  • Eu Quero Falar sobre Duras (I Want To Talk About Duras), de Claire Simon (França)
  • Eu Vejo Você em Todos os Lugares (Forest: I See You Everywhere), de Bence Fliegauf (Hungria)
  • Fantasmas de Bergman (Bergman`s Ghosts), de Gabe Klinger
  • Fatores Humanos (Human Factors), de Ronny Trocker (Alemanha, Itália, Dinamarca)
  • Filho das Monarcas (Son of Monarchs), De Alexis Gambis (México, EUA)
  • Fim da Primavera (End of Spring) , de Jaicheng Zxai Dohutia (Índia, Alemanha)
  • Fogo nas Montanhas (Fire in the Mountains), de Ajitpal Singh (Índia)
  • Grand Cancan, de Mikhail Kosyrev-Nesterov (Rússia)
  • Higiene Social (Hygiène Sociale), de Denis Côté (Canadá)
  • Holgut, de Liesbeth de Ceulaer (Bélgica)
  • I Comete – Um Verão Na Córsega (I Comete – A Corsican Summer), de Pascal Tagnati (França)
  • Ilhas (Islands), de Martin Edralin (Canadá)
  • Imaculada (Imaculat), De Monica Stan, George Chiper-Lillemark (Romênia)
  • Intregalde (Întregalde), de Radu Muntean (Romênia)
  • Irmandade (Sisterhood), de Dina Duma (Macedõnia Do Norte, Kosovo, Montenegro)
  • Já que Ninguém me Tira pra Dançar, de Ana Maria Magalhães (Brasil)
  • Jane por Charlotte (Jane By Charlotte), de Charlotte Gainsbourg (França)
  • Laranjas Sangrentas (Oranges Sanguines), de Jean-Christophe Meurisse (França)
  • Lidando com a Morte (Dealing With Death), de Paul Sin Nam Rigter (Holanda)
  • Listen, de Ana Rocha de Souza (Portugal, Reino Unido)
  • Lua Azul (Blue Moon), de Alina Grigore (Romênia)
  • Luz Natural (Natural Light), de Dénes Nagy (Hungria, Letônia, França, Alemanha)
  • Madalena, de Madiano Marcheti (Brasil)
  • Madeira e Água (Wood and Water), de Jonas Bak (Alemanha, França)
  • Mar Infinito, de Carlos Amaral (Portugal)
  • Mares do Desterro, de Sandra Alves (Brasil)
  • Mateína – A Erva Perdida, de Joaquín Peñagaricano, Pablo Abdala (Uruguai, Brasil)
  • Minha Noite (My Night), de Antoinette Boulat (França)
  • Molodi, de Alexander Seliverstov (Rússia)
  • Momentum, de Edwin Charmillot (Suíça)
  • Mundo Novo, de Álvaro Campos (Brasil)
  • Murina, de Antoneta Alamat Kusijanovic (Croácia, Brasil, EUA, Eslovênia)
  • Ninguém ao Norte (No One in the North) , de Zebin Zhang (China)
  • No Limite do Destino (Two on the Edge), de Yusuke Kitaguchi (Japão)
  • No Táxi do Jack, de Susana Nobre (Portugal)
  • Nostromo, de Fisnik Maxville (Suíça)
  • O Atlas dos Pássaros (Bird Atlas), de Olmo Omerzu (República Tcheca)
  • O Cão que Não se Cala (The Dog who Wouldn’t Be Quiet), de Ana Katz (Argentina)
  • O Cego que Não Queria Ver o Titanic (The Blind Man who Did Not Want To See Titanic), de Teemu Nikki (Finlândia)
  • O Compromisso de Hasan (Commitment Hasan), de Semih Kaplanoglu (Turquia)
  • O Garoto Mais Bonito do Mundo (The Most Beautiful Boy in The World), de Kristina Lindström e Kristian Petri (Suécia)
  • O Gravador de Haruhara-san (Haruhara-san`s Recorder), de Kyoshi Sugita (Japão)
  • O Leopardo das Neves (The Velvet Queen), de Marie Amiguet (França)
  • O Mar à Frente (The Sea Ahead), de Ely Dagher (França, Líbano, Bélgica)
  • O Outro Tom (El Otro Tom), de Rodrigo Plá, Laura Santullo (México, EUA)
  • O Perfeito David (El Perfecto David), de Felipe Gómez Aparicio (Argentina, Uruguai)
  • O Planeta (El Planeta), de Amalia Ulman (Espanha)
  • O Ruído dos Motores (The Noise of Engines), de Philippe Gregoire (Canadá)
  • O Uivo das Romãs (When the Pomegranates Howl), de Granaz Moussavi (Austrália, Afeganistão)
  • Olga, de Elie Grappe (Suíça, Ucrânia, França)
  • Os Anos 20 (Roaring 20’s), de Elisabeth Vogler (França)
  • Os Cães Não Dormiram Ontem à Noite (The Dogs Didn’t Sleep Last Night), de Ramin Rasouli (Afeganistão, Irã)
  • Os Donos da Casa, de Carla Dauden (Brasil)
  • Os Intranquilos (The Restless), de Joachim Lafosse (Bélgica, Luxemburgo, França)
  • Os Inventados (Los Inventados), de Leo Basilico, Nicolás Longinotti, Pablo Rodríguez Pandolfi (Argentina)
  • Os Últimos Sobreviventes (The Last Ones), de Veiko Õunpuu (Finlândia, Estônia)
  • Pedregulhos (Pebbles), de P.S. Vinothraj (Índia)
  • Pegando a Estrada (Hit the Road) , de Panah Panahi (Irã)
  • Pequena Palestina, Dia?rio de um Cerco (Little Palestine, Diary of a Siege), de Abdallah Al-Khatib (Líbano, França, Catar)
  • Poropopó, de Luís Igreja (Brasil)
  • Primeiro Encontro (First Date), de Manuel Crosby, Darren Knapp (EUA)
  • Procurando por Venera (Looking for Venera), de Norika Sefa
  • Quando uma Fazenda se Incendeia (When a Farm Goes Aflame), de Jide Tom Akinleminu (Alemanha)
  • Quem Fomos (Who We Were), de Marc Bauder (Alemanha)
  • Radiografia de uma Família ( Radiograph Of A Family), de Firouzeh Khosrovani (Noruega, Irã, Suíça)
  • Regina, de Alessandro Grande (Itália)
  • Regresso a Reims (Fragmentos) (Retour à Reims (Fragments) ) , de Jean-Gabriel Périot (França)
  • Sanguessugas – Uma Come?dia Marxista sobre Vampiros (Bloodsuckers – A Marxist Vampire Comedy), de Julian Radlmaier (Alemanha)
  • Second Thoughts, de Zora Rux (Alemanha)
  • Sexplicação (A Sexplanation), de Alex Liu (EUA)
  • Simon Chama, de Marta Sousa Ribeiro (Portugal)
  • Souad, de Ayten Amin (Egito, Tunísia, Alemanha)
  • Sr. Bachmann e Seus Alunos (Mr Bachmann And His Class) , de Maria Speth (Alemanha)
  • Superior, de Erin Vassilopoulos (EUA)
  • Tempo Ruy, de Adilson Mendes (Brasil)
  • Transversais (Transversals), de Émerson Maranhão (Brasil)
  • Três Irmãos (Brotherhood), de Francesco Montagner (República Tcheca, Itália)
  • Truman & Tennessee: Uma Conversa Pessoal (Truman & Tennessee: An Intimate Conversation), de Lisa Immordino Vreeland (EUA)
  • Um Forte Clarão (Destello Bravío), de Ainhoa Rodríguez /ESPANHA
  • Urubus (Vultures), de Claudio Borrelli (Brasil)
  • Vera Sonha com o Mar (Vera Dreams of the Sea), de Kaltrina Krasniqi (Kosovo, Macedônia do Norte, Albânia)
  • Visões do Império (Visions of Empire), de Joana Pontes (Portugal)
  • Yuni, de Kamila Andini (Indonésia, Singapura, França, Austrália)
  • Zahorí, de Marí Alessandrini (Suíça, Argentina, Chile, França)
  • Zere, de Dauren Kamshibayev (Cazaquistão)
  • Ziraldo – Uma Obra que Pede Socorro, de Guga Dannemann (Brasil)

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: 45ª Mostra de São Paulo
User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

Drone DJI Mavic 3 tem qualidade de CINEMA? BELAS IMAGENS em FLORIPA! [4K CINEMATIC]

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.