Facebook está desenvolvendo um algoritmo capaz de rastrear tudo o que você faz
Créditos: Reprodução/Facebook

Facebook está desenvolvendo um algoritmo capaz de rastrear tudo o que você faz

Projeto Ego4D já conta com 2.200 horas de filmagens realizadas com 700 voluntários

Facebook está desenvolvendo uma tecnologia para aprimorar seus produtos de realidade aumentada e realidade virtual. O novo algoritmo da empresa que será aplicado nos serviços dessa área não deixará de ser menos polêmico que as acusações de violações de privacidade e segurança das suas redes sociais. O projeto, batizado de Ego4D, visa evoluir uma inteligência artificial que será capaz de rastrear tudo que o usuário fizer: o que você viu, o que você escutou e ainda nunca esquecer.

13/10/2021 às 17:10
Notícia

Como compartilhar músicas do Deezer nos Stories do Facebook

Ferramenta está disponível para assinantes e conta com teste para não-assinantes

O objetivo do projeto é transformar a inteligência artificial em uma funcionalidade que interaja mais com o mundo ao seu redor, assim como nós, seres humanos, fazemos. Pense assim: nós paramos para atravessar a rua e olhamos para os dois lados antes de atravessar. Não notamos nenhum veículo chegando em alta velocidade. Agora com uma inteligência artificial aprimorada no Ray-Ban Stories, o óculos do Facebook, a AI poderá perceber que há um carro se aproximando e que o sinal está fechado para pedestres. O óculos emitirá um aviso e você não será atropelado nem levará um susto. Mas claro, o Facebook com acesso aos dados do que você vê e ouve nunca é algo tranquilo de imaginar.

Mesmo que o foco da empresa de Mark Zuckerberg não seja as redes sociais, o histórico e denúncias recentes contra a companhia sempre deixa um pé atrás. A inteligência artificial aprenderá através das suas filmagens em primeira pessoa. O Facebook já anunciou que tem 2.200 horas de filmagens registradas, com 700 participantes, para o projeto Ego4D.

Apesar dos pesares, a proposta do Ego4D é bem útil. Conforme mostrado no vídeo e explicado na publicação do blog do Facebook, a ideia é que a inteligência artificial trabalhe também com cinco desafios, estruturados em perguntas, para auxiliar os usuários (exemplos dados pelo Facebook):

  • Memória de algum momento: O que aconteceu quando? Ex: Onde eu deixei minhas chaves?
  • Previsão: O que eu devo fazer a seguir? Ex: Espere, você já salgou a comida.
  • Uso da mão e manipulação de objetos? Ex: Me ensine a tocar bateria.
  • Diário audiovisual: Quem disse o que e quando? Ex: Qual foi o assunto principal da aula?
  • Interação social: Quem está interagindo com quem? Ex: Ajude me a ouvir melhor a pessoa que está falando comigo nesse restaurante barulhento.

Apesar de ter achado os desafios bem interessantes e úteis (meu sonho aprender bateria), eu não confiaria no Facebook me acompanhando diariamente. E vocês? 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Facebook
User img

Felipe Freitas

Felipe Freitas é formado em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mas, segundo quase todo mundo, tem cara de quem fez Sistemas. Começou nos jogos com o SNES do seu tio, nunca passou da parte da montanha em Legend of Legaia e adora jogos com histórias bem feitas. Não perde a chance de fazer uma Jojo Pose.

Meta e o Metaverso: os planos de Zuckerberg para o futuro das redes sociais

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.