Dell poderia estar rodando sistema macOS se Steve Jobs estivesse vivo
Créditos: apple insider/ reprodução

Dell poderia estar rodando sistema macOS se Steve Jobs estivesse vivo

Michael Dell, fundador da empresa, revela detalhes sobre parceria que quase virou realidade

Há uma década morreu um dos nomes mais icônicos do setor da tecnologia: Steve Jobs. Diversos nomes da indústria celebraram a memória do antigo CEO da Apple, incluindo Michael Dell, fundador da empresa de mesmo nome, que revelou detalhes sobre uma possível parceria entre as empresas que poderia ter feito os computadores da Dell rodar o macOS, caso Steve Jobs estivesse vivo.

Dell lança seu primeiro monitor portátil no Brasil por R$ 2.890

Em entrevista para a CNET, Michael comentou sobre o seu livro de memórias Play Nice But Win: A CEO's Journey from Founder to Leader (Seja amigável, mas vença: a jornada do CEO de fundador para líder - em tradução livre), além de revelar novos detalhes sobre uma parceria com Steve Jobs que quase saiu do papel. O fundador comentou que se tornou amigo de Jobs, após ele consolidar a posição da Apple como líder no setor. Segundo ele informa,  durante os anos 90 Jobs visitou Dell inúmeras vezes para convencê-lo a adotar o sistema operacional NeXT. 


(Créditos: James Kaplan/ Michael Dell)

A proposta foi recusada, pois na época, Dell citou uma falta de interesse do consumidor no NeXT. Porém, em 1997, Steve Jobs procurou mais uma vez Michael Dell para licenciar uma versão do macOS, já que os engenheiros da Apple haviam portado o SO para uma máquina x86. A ideia interessou o fundador da Dell, que aceitou pagar a licença de todos os computadores Dell vendidos com um sistema operacional macOS. 

Jobs, no entanto, optou pela opção de instalar o macOS e Windows lado-a-lado em todos os PCs Dell, permitindo aos consumidores escolher qual o sistema operacional utilizar. Michael não achou a ideia economicamente viável, pois mesmo que o consumidor decidisse utilizar o Windows, ainda teria de pagar a licença do macOS. Dessa forma a parceria entre os dois gigantes da indústria acabou não seguindo em frente. Na entrevista, Michael afirma que: "Poderia ter mudado a trajetória do Windos e o macOS nos computadores. Mas eles decidiram seguir em outra direção".

Apesar de terem se tornado empresas rivais, que disputam fatias do mercado, Michael afirma que ele e Jobs permaneceram amigos. Durante os anos em que a Apple sofria para pagar as contas, no final da década de 90, Dell inclusive declarou, naquela época, que caso fosse CEO da Apple: "Eu fecharia a companhia e devolveria o dinheiro todo para os acionistas". Atualmente, sob a liderança de Tim Cook, é improvável que Michael Dell oferecesse tal declaração, afinal a Apple é uma das empresas mais lucrativas do mundo, com valores maiores de rendimento a cada ano.

De qualquer forma, é interessante imaginar como seria o panorama da indústria caso Steve Jobs e Michael Dell tivessem seguido em frente com a parceria. 

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Gizmochina, CNET
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Gosta de escrever histórias de horror nas horas livres e sonha em publicar um livro.

Compramos um iPhone Fake e tivemos uma surpresa

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.