Câmara aprova projeto sobre taxas para micro e minigeradores de energia
Créditos: Divulgação/Câmara dos Deputados

Câmara aprova projeto sobre taxas para micro e minigeradores de energia

Aqueles que começarem a geração um ano após a publicação da nova lei terão uma transição de sete anos

A Câmara dos Deputados aprovou na última quarta-feira (18) um projeto de lei que dá fim aos subsídios concedidos aos micro e minigeradores de energia. Com a aprovação do projeto, os geradores deverão pagar tarifas pela diferença entre o consumido e o gerado de forma alternativa e injetado na rede de distribuição de energia. 

Segundo o texto do PL, os microgeradores são definidos por pessoas que geram até 75 kW de energia de fontes alternativas (fotovoltaica, eólica, biomassa e outros) em suas unidades consumidoras — como telhados, terrenos baldios, condomínios, sítios e similares.


Reprodução/Jason Blackeye/Unsplash

19/08/2021 às 11:15
Notícia

Robocar: Baidu quer redefinir veículos autônomos com protótip...

Novidade da empresa não apresenta um volante e pedais e é controlado totalmente por IA

Já os minigeradores são aqueles que geram uma quantidade de energia entre 75 kW e 5 mil kW. A partir de 2045, o limite para esta categoria de geração própria de energia será reduzido para 3 mil kW

De autoria do deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG), a proposta prevê que até 2045 a regra se aplique aos micro e minigeradores já existentes e aos que pedirem acesso à distribuidora, por meio do Sistema de Compensação de Energia Elétrica (SCEE), em até 12 meses da publicação da futura lei.


Reprodução/American Public Power Association/Unsplash

20/08/2021 às 16:26
Notícia

Drones e impressão 3D irão tampar buracos em rodovias da Ingl...

Se a moda pega no Brasil...

Continua após a publicidade

O projeto também estabelece o seguinte: mesmo que um micro ou minigerador consuma muito pouco em um determinado mês, ainda pagará uma tarifa mínima. Para aqueles que começarem a geração um ano após a nova lei, haverá um período de transição de sete anos na cobrança de encargos.

Segundo a Câmara, os encargos são relativos ao serviço de distribuição, da depreciação dos equipamentos da rede e do custo de operação e manutenção, fornecidos pelo governo. Quanto aos geradores que serão contemplados pela transição, as taxas a serem cobradas serão:

  • 15% em 2023 e 30% em 2024
  • 45% em 2025 e 60% em 2026
  • 75% em 2017 e 90% em 2028 e
  • todos os encargos a partir de 2029.

Com a aprovação da Câmara, o projeto de lei agora segue para o Senado Federal. Entenda mais a respeito na publicação feita no site oficial da Câmara dos Deputados. Acesse aqui.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Câmara dos Deputados
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

Vem aí as Smart TVs 4K baratinhas da Amazon! O que esperar? Fire TV OS + Prime Video + Alexa

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.