Receita Federal apreende 40 mil aparelhos que permitem acesso ilegal ao Netflix e Disney+
Créditos: Receita Federal

Receita Federal apreende 40 mil aparelhos que permitem acesso ilegal ao Netflix e Disney+

Lote de TV Box avaliado em R$ 16 milhões foi apreendido no porto de Santos

A Receita Federal Brasileira concluiu uma operação na última terça-feira (22), que levou a apreensão de 40 mil unidades de TV Box. O produto permite acesso ilegal a canais fechados e plataformas de streaming como Netflix e Disney+. O lote, avaliado em R$ 16 milhões, foi interceptado no porto de Santos enquanto era preparado para ser distribuído a outros portos do território nacional.

29/06/2021 às 13:38
Notícia

Como assinar a HBO Max com 50% de desconto?

Preço promocional do serviço de streaming é valido até 31 de julho

As 40 mil unidades de TV Box foram declarados como modems de internet, com a intenção de despistar a fiscalização. Entretanto, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) identificou a ligação da carga com o crime de pirataria.

Um aparelho de TV Box original permite transformar qualquer modelo de televisão em uma Smart TV, garantindo acesso a internet e à diversos aplicativos e plataformas de streaming como a HBO Max, que recentemente chegou ao país. No entanto, aqui no Brasil, a TV Box está sendo utilizada para difundir o crime de pirataria. O aparelho recebe um software que concede acesso ilegal a canais fechados e plataformas de streaming sem a necessidade de possuir uma conta cadastrada.

TV Box recebe software ilegal que permite acesso a plataformas de streaming sem a necessidade de possuir conta

Vender ou adquirir um TV Box adulterado é enquadrado como crime de violação aos direitos autorais e contrabando. A Receita Federal alerta que o crime facilita o acesso de conteúdo inapropriado para crianças, além de colocar os dados pessoais do usuário em risco. 

No mês de abril, a Policia Federal em parceria com a Receita Federal do estado de São Paulo, identificou irregularidades na importação de drones, que resultou em autuação no valor de R$ 18 Milhões. A operação recebeu o nome Voo Baixo e descobriu a existência de empresas registradas em nome de terceiros, usadas para emissão de notas fiscais aos clientes finais com diferentes CNPJs. Ao alterar os registros, as empresas burlavam o sistema sem pagar os impostos devidos. Abaixo, você pode conferir um vídeo do canal Dronemodelismo, comentando o assunto.

Continua após a publicidade

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Oficina da Net
User img

Luiz Schmidt

Estudante de jornalismo na UFSC. Amante de games, anime, manga e cultura japonesa. Gosta de escrever histórias de horror nas horas livres e sonha em publicar um livro.

Compramos um iPhone Fake e tivemos uma surpresa

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.