Dados de 3,3 milhões de clientes da Volkswagen são expostos nos EUA

Falha na segurança de revendendora deixou dados vulneráveis ao longo de dois anos

Dados de 3,3 milhões de clientes da Volkswagen são expostos nos EUA
Créditos: Volkswagen

A Volkswagen confirmou, oficialmente, que os dados pessoais de aproximadamente 3,3 milhões de seus clientes ou clientes em potencial foram expostos devido a uma falha de segurança online em uma de suas revendedoras. As informações se referem principalmente aos nomes completos dessas pessoas, com seus endereços residenciais, endereços de e-mail e números de telefone. Mas um número menor desses clientes, aproximadamente 90.000, teve dados até mais sensíveis expostos, como os números de suas carteiras de motorista, data de nascimento e número de seguro social.

O caso aconteceu nos EUA e no Canadá, especificamente. Nos EUA, as pessoas não usam RG e CPF como aqui e o número de seguro social acaba servindo como uma identidade, podendo ser usado na criação de linhas de crédito e contratação de outros serviços, então esse tipo de dado é bastante almejado por golpistas. Usando esse número, nome completo e data de nascimento desses clientes que foram expostos, pessoas mal intencionadas podem conseguir empréstimos ou comprar coisas sem a menor intenção de pagar, por exemplo.

03/05/2021 às 08:38
Notícia

Volkswagen planeja criar seus próprios chips para carros autô...

Os chips projetados e desenvolvidos por ela ainda seria produzidos por terceiros

A confirmação veio da própria Volkswagen, explicando que esses dados fazem parte de seu cadastro de pessoas que se interessam em comprar ou compram um de seus carros ou um Audi - que também pertence à companhia. A maior parte do vazamento foi com o cadastro mais "básico", expondo nome, endereço, etc. Os clientes que tiveram seus dados mais sensíveis vulneráveis foram aqueles que entraram a linhas de crédito e empréstimos para pagar os carros da concessionária.

A montadora diz que os dados são referentes a cadastros de 2014 a 2019 e ficaram expostos ao longo de dois anos, de agosto de 2019 a maio de 2021. A empresa, no entanto, não entrou em detalhes mais importantes sobre a brecha, não dizendo se algum desses dados chegou a ser efetivamente usado por golpistas e não informando também em qual das revendedoras aconteceu o problema. A companhia diz que está trabalhando com "autoridades apropriadas" e "experts em cibersegurança" para oferecer a melhor resposta à situação.

Fonte: Engadget

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.