Epic Games processa empresa por ter nome parecido com Unreal
Créditos: Nreal

Epic Games processa empresa por ter nome parecido com Unreal

Visando proteger seu motor gráfico, a dona de Fortnite iniciou uma ação legal contra a Nreal

A empresa chinesa de realidade aumentada Nreal pretende lançar seus headsets de AR nos Estados Unidos em breve, mas pode ter seus planos frustrados devido ao seu nome. Recentemente, a Epic Games iniciou um processo contra a companhia alegando infração de direitos da marca "Unreal Engine".

O processo foi registrado nos Estados Unidos pouco tempo após a Nreal anunciar nas redes sociais que promete anunciar novidades em breve. Após lançar seus óculos de realidade aumentada Nreal Light na Coreia do Sul, a companhia pretende trazer o dispositivo para os Estados Unidos na segunda metade de 2021.


(Imagem: Nreal/Reprodução)

A Epic Games alega que o processo vai além do uso de um nome similar ao da Unreal Engine. De acordo com a dona de Fortnite, o setor de atuação da Nreal também é próximo do motor gráfico da Epic Games.

A Nreal desenvolve dispositivos de realidade aumentada e softwares para esse meio. Os produtos da companhia inclusive suportam jogos e experiências feitas em Unreal Engine.

O motor gráfico da Epic Games é amplamente usado na indústria de jogos, mas vai além do segmento e conta com usos corporativos. Conhecida pelos gráficos realistas, a Unreal Engine também é utilizada para a criação de soluções 3D, incluindo experiências voltadas para realidade virtual e aumentada.

O processo criado recentemente pela Epic Games não marca a primeira vez que a companhia se encontra com a Nreal nos tribunais. A dona de Fortnite iniciou uma ação legal contra a firma chinesa há pelo menos dois anos por causa do nome Nreal, mas as duas partes acabaram entrando em um acordo na época.

Enquanto processa a Nreal por causa do nome parecido com Unreal, a Epic também está visitando tribunais por causa da Apple. A companhia entrou em uma batalha judicial com a Maçã no ano passado por causa da saída de Fortnite da App Store e as taxas cobradas pela dona do iOS na loja de aplicativos.

Via: Adrenaline
User img

Mateus Mognon

Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Análise do Samsung GALAXY S21 ULTRA: tela INCRÍVEL e câmeras para TODAS AS SITUAÇÕES

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.