Xiaomi está legalmente fora da lista restritiva dos Estados Unidos
Créditos: Divulgação/Xiaomi

Xiaomi está legalmente fora da lista restritiva dos Estados Unidos

Um relatório do Departamento de Defesa afirma que o governo e a empresa firmarm acordo

A Xiaomi saiu legalmente da lista restritiva dos EUA. O país não irá mais impedir que sejam feitas relações comerciais entre as companhias norte-americanas com a chinesa. Segundo um relatório do Departamento de Defesa, as duas partes "concordaram com um caminho a seguir que resolveria esse litígio sem a necessidade de uma instrução contestada".

Na última semana de governo, o ex presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou adicionar a Xiaomi em sua lista de restrição de empresas chinesas. A justificativa era de que a empresa fazia parte da "Companhia MIlitar Comunista Chinesa" e que estaria pondo em risco a segurança dos dados dos cidadãos norte-americanos. 

A companhia de dispositivos eletrônicos negou as acusações. Em janeiro deste ano a companhia disse ao site The Verge que “não pertence, não é controlada ou afiliada aos militares chineses e não é uma 'Companhia Militar Comunista da China'”. 

Em resposta a essa medida, a Xiaomi entrou com um processo legal contra o governo dos EUA. A resposta da justiça foi chamar a lista restritiva de “arbitrária e caprichosa”. Isso quer dizer que ela tendia para prejudicar as empresas chinesas, sem ter um argumento fundado e sólido para isso. 

O governo não contestou a resposta da justiça. Com a mudança de governo, novas prioridades estão sendo estabelecidas, principalmente em relação ao combate a pandemia de Covid-19. Uma das companhias mais prejudicadas pela adição na lista restritiva foi a Huawei. A empresa era uma das principais fornecedoras de smartphones do mundo e está diminuindo a sua produção cada vez mais, inclusive vendendo a sua marca Honor. 

Muitas pessoas temiam que o mesmo aconteceria com a Xiaomi. A empresa chinesa é detentora de inúmeros produtos eletrônicos, que vão desde smartphones até casas de cachorro inteligentes. A marca Mi oferece vários dispositivos que prometem melhorar o dia a dia. 

Continua após a publicidade

27/01/2021 às 14:58
Notícia

Joe Biden deve manter bloqueio comercial a empresas como Huaw...

Novo presidente norte americano deve seguir os passos de Trump e manter algumas empresas chinesas for...

O que o relatório do Departamento de Defesa parece afirmar é que um acordo de paz foi firmado. Ele informa que as duas partes “concordaram que uma ordem final desocupando a designação de 14 de janeiro de 2021 da Xiaomi Corporation como CCMC ... seria apropriada”. O tribunal arquivou o processo, que indica que tudo foi resolvido. 

Uma nova proposta conjunta deve ser apresentada para a justiça dos EUA até o dia 20 de maio. Depois disso, a Xiaomi estará livre dos processos contra o governo.

Via: The Verge
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Análise do Samsung GALAXY S21 ULTRA: tela INCRÍVEL e câmeras para TODAS AS SITUAÇÕES

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.