Elon Musk defende solução para evitar colisões de asteroides com a Terra
Créditos: Divulgação/SpaceX

Elon Musk defende solução para evitar colisões de asteroides com a Terra

O fundador da SpaceX diz que é necessário criar foguetes maiores e mais potentes

Elon Musk é famoso por suas respostas ao Twitter. Recentemente, o CEO da Tesla respondeu um estudo da NASA, falando que teria a solução para evitar a colisão da Terra com um Asteroide. A  resposta veio por meio de uma publicação de uma pesquisa da agência, onde ela admite que ainda não há tecnologia suficiente para evitar essa tragédia. Essa seria uma simulação, com hipóteses não reais.

Em resposta a publicação Musk disse: "esse é um dos motivos de precisarmos de foguetes maiores e mais avançados tecnologicamente". Ele não deu mais nenhuma explicação sobre o assunto e também não explorou o que quis dizer com a informação, ou mesmo se já está trabalhando em pesquisas relacionadas. 

Como de costume, é difícil saber se o empresário está fazendo alguma piada ou se realmente está falando sério. A resposta foi suficiente para gerar diversas discussões paralelas sobre o desenvolvimento de tecnologias para garantir a segurança na Terra. 

Ainda não há evidências e estudos concretos que dizem que foguetes mais avançados poderiam evitar desastres com colisões. No entanto, Musk parece bastante certo de que isso seria a resolução para os problemas indicados pela NASA no estudo. 

Vale destacar que o estudo da NASA fez uma simulação com um asteroide entre 35 e 700 metros. Ele deveria ser detectado cerca de seis meses antes do impacto e seria praticamente impossível evitar a colisão. A única solução encontrada pela agência é evacuar a área onde o meteoro atingiria e garantir que a vida das pessoas fiquem seguras.

04/05/2021 às 11:52
Notícia

Após reclamação de Jeff Bezos, NASA suspende contrato com SpaceX

A Agência Espacial orientou a empresa de Elon Musk a pausar o projeto ao menos até a disputa ser reso...

Continua após a publicidade

Uma outra possibilidade, defendida por Elon Musk, seria "atacar" o asteroide com um artefato nuclear, que poderia ser transportado por um foguete muito potente. Apesar de parecer um melhor cenário, essa é uma resolução perigosa. Isso porque não é possível saber qual é a natureza da rocha espacial e como seria essa colisão. O risco de impacto até poderia ser reduzido, mas podem ser que outros problemas sejam criados. 

Apesar de Musk defender que apenas a construção de foguetes mais potentes seria suficiente, isso pode ser uma solução mais perigosa. Mesmo com muita pesquisa, é praticamente impossível definir a densidade e qual os materiais da rocha espacial, podendo fazer com que ela se separe e atinja outros pontos não calculados, em velocidades ainda maiores.

User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Análise do Samsung GALAXY S21 ULTRA: tela INCRÍVEL e câmeras para TODAS AS SITUAÇÕES

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.