Escassez global de chips afeta pedidos de roteadores
Créditos: Freepik

Escassez global de chips afeta pedidos de roteadores

Falta de semicondutores atrasa em até 60 semanas novos pedidos

O fornecimento global de semicondutores tem estado em risco nos últimos meses. A demanda de placas de vídeo e CPUs tem sido muito maior do que a quantidade que é disponibilizada. O resultado dessa procura é o aumento de preço considerável nos chips e consequentemente, a dificuldade de encontrá-los. Infelizmente, essa escassez global encontrou mais uma vítima, os roteadores domésticos.

De acordo com o último relatório da Bloomberg, empresa de informações financeiras e notícias, as operadoras de banda larga estão enfrentando atrasos de até 60 semanas nos pedidos novos de roteadores de internet, tempo equivalente a um ano e 21 dias para ser mais exato. O tempo normal de espera é de cerca de 30 semanas (quase 7 meses), ou seja, a metade. 


Foto: Freepik

A explicação para a escassez de chipsets e agora para os pedidos de roteadores é a pandemia. Ironicamente, com mais pessoas trabalhando e ficando mais tempo em casa, a demanda de roteadores é ainda maior. Os atrasos podem prejudicar as operadoras que fornecem os equipamentos, mas também o consumidor. Se o cenário não mudar, o preço dos roteadores vai subir

A fabricante de roteadores Zyxel Communications, com sede em Taiwan, observa, em entrevista à Bloomberg, que tem visto uma demanda massiva por seus equipamentos. Além da pandemia da Covid-19, os roteadores da marca sofreram atrasos nas últimas semanas, pois o navio Evergreen que estava preso no Canal de Suez transportava um lote dos seus produtos. É possível encontrar roteadores da marca no Brasil com preços que variam de 40 a 4 mil reais. 

10/03/2021 às 17:23
Notícia

Preços de SSD devem subir entre 3 e 8% no segundo trimestre, ...

Um dos fatores que contribuiu para a previsão foi a tempestade que atingiu uma fábrica de semiconduto...

Desde o início de janeiro, a Zyxel pede que os clientes encomendem produtos com um ano de antecedência porque o tempo de espera para os chips da Broadcom dobrou para um ano. O CEO Hock Tan da Broadcom, nos Estados Unidos, disse à Bloomberg que cerca de 90% do estoque dos semicondutores para 2021 já foi encomendado.

Além das placas de vídeos e CPUs, a previsão é de que SSDs também aumente de preço. De acordo com a TrendForce, empresa especialista em análises do mercado, os preços devem sofrer um aumento entre 3% e 8% no segundo semestre deste ano. Um dos motivos para o aumento foi a tempestade ocorrida em fevereiro na fábrica de semicondutores da Samsung e, claro, a pandemia que aumentou a demanda dos equipamentos. A empresa sul-coreana é a maior fabricante de memórias NAND do mundo e isso, influencia em todo o mercado de computadores e notebooks. 

Fonte: TechPowerUp, TweakTown
User img

Bianca Nery

Quase jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina. É marvete e entusiasta de jogos antigos de Playstation 2. Joga no expert no Guitar Hero e é grande fã do Jorge Ben.

Huawei Band 6: unboxing e breve comparativo com a Honor Band 6

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.