Kingston fecha parceria com a NXP para dispositivos conectados e IoT
Créditos: Bloomberg News

Kingston fecha parceria com a NXP para dispositivos conectados e IoT

Placas com processadores da NXP agora vão incorporar memórias Kingston

A Kingston anunciou uma parceria com a NXP Semiconductors para levar suas soluções de memória às placas de referência com processador da fabricante. As empresas vão atuar juntas oferecendo componentes para a fabricação de dispositivos conectados variados, que vão desde utensílios da internet das coisas (IoT) aos carros autônomos.


(Divulgação/Kingston)

A NXP Semiconductors trabalha com a criação de placas de referência com processadores que facilitam a criação de um produto "inteligente", já trazendo o kit necessário para tornar algo capaz de processar dados. A Kingston entra com sua expertise em memórias para oferecer componentes eMMC a essas placas, ou seja, módulos de memória que ficarão integrados nesses produtos da NXP. O maior destaque das empresas vai para as placas que acompanham processadores i.MX 8M Plus.

As memórias Kingston vão aparecer também em modelos mais acessíveis da linha de placas NXP com processadores i.MX. Elas serão usadas nas séries i.MX 6 e i.MX 7, que são gerações anteriores à mais recente i.MX 8M Plus.

15/09/2020 às 18:25
Notícia

Kingston lança pendrive criptografado DataTraveler 2000 com 1...

Esta linha de pendrives já oferecia modelos com 4GB, 8GB, 16GB, 32GB e 64GB de capacidade

O mercado de dispositivos conectados não para de crescer. Enquanto os produtos automatizados ainda não são uma realidade na casa da maioria das pessoas, as empresas seguem apostando neles como uma solução mainstream para o futuro, e a Kingston quer se posicionar de maneira vantajosa nessa nova era de utensílios. A empresa afirma que suas soluções de memória já podem ser encontradas em aplicações industriais e domésticas, incluindo alto-falantes Bluetooth e até aspiradores de pó robotizados.

User img

João Gabriel Nogueira

João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline e o Mundo Conectado, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Celular GAMER barato? Testamos o Black Shark 4, o custo-benefício da Xiaomi

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.