NASA e SpaceX compartilharão dados da Starlink para evitar colisões
Créditos: NASA/Reprodução

NASA e SpaceX compartilharão dados da Starlink para evitar colisões

Empresas vão coordenar operações para proteger missões em órbita terrestre baixa

A agência espacial dos EUA, NASA, e a empresa privada de sistemas aeroespaciais, SpaceX, firmaram um acordo para compartilhar dados da constelação de satélites Starlink. O objetivo é evitar futuras colisões e aumentar a segurança de operações realizadas na órbita terrestre baixa (LEO).

12/03/2021 às 21:48
Notícia

Asteróide passará próximo à Terra dia 21, NASA garante que nã...

2001 FO32 foi descoberto há 20 anos, e terá uma distância mínima de 2.000.000 km

As empresas vão colaborar para coordenar suas missões de modo que tanto foguetes tripulados quanto os não tripulados da NASA evitem bater nos satélites da firma de Elon Musk. A SpaceX também vai compartilhar dados de futuros lançamentos da Starlink com a organização governamental, em busca de traçar as trajetórias dos satélites e ver se elas batem com alguma operação em andamento.

De acordo com o site WCCF Tech, a empresa privada ficará responsável por garantir que futuros lançamentos da Starlink não violarão as análises de colisão já executadas pela NASA. Para garantir isso, os executivos da SpaceX concordaram em promover pequenos ajustes no seu cronograma de lançamentos, em especial dos satélites que não são capazes de fazer manobras.

Esses satélites em específico são aqueles que estão no processo de verificação pré-orbital. Nessa fase, a nave testa os seus sistemas em baixa órbita, e só sobe para sua altitude final se estiver tudo certo.

Isso garante que satélites que estão com problemas de funcionamento possam reentrar e queimar na atmosfera da Terra de maneira relativamente rápida. O acordo determina que a NASA não ira manobrar nenhuma de suas propriedades nessa parte da atmosfera, deixando a SpaceX responsável por evitar acidentes. Isso evita situações em que as duas organizações poderiam tentar desviar e acabar indo para o mesmo lado, terminando numa colisão do mesmo jeito.

O acordo foi assinado no mês de janeiro pelo administrador associado da NASA, Steve Jurczyk, e pelo vice-presidente de operações da SpaceX, Lee Rosen. Ele determina que a SpaceX deverá tomar a iniciativa de enviar os dados de futuros lançamentos para a agência.

Continua após a publicidade

A partir dessas informações, que incluem as datas de lançamento e as órbitas dos satélites, a NASA vai determinar se será necessário executar uma análise de colisão ou não.

Via: WCCF Tech Fonte: NASA
User img

Carlos Felipe

Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Huawei Band 6: unboxing e breve comparativo com a Honor Band 6

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.