Programador consegue usar o Apple M1 para minerar Ethereum
Créditos: Coin Central

Programador consegue usar o Apple M1 para minerar Ethereum

Os resultados, no entanto, não são dos melhores

A mineração de criptmoedas segue a todo vapor, especialmente da Ethereum, que está bastante valorizada atualmente. Com os estoques de GPUs ficando cada vez mais escassos por causa da demanda dos próprios mineradores, outras soluções de hardware são constantemente procuradas para também conseguir minerar mais. E foi assim que um engenheiro de software chamado Yifan Gu conseguiu fazer um Apple M1 minerar Ethereum.

Geralmente são GPUs que são empregadas em mineração de criptomoedas, então foi exatamente essa parte do processador da Apple que o programador conseguiu usar pra isso. Gu criou um port de um programa chamado Erhminer para ser compatível com a versão do macOS presente nos novos dispositivos que usam o M1. E foi só conseguir fazer o programa funcionar que o processador já começou a realizar a mineração.

Mas calma, isso não significa que agora os produtos Apple com processadores M1 vão começar a se esgotar das prateleiras também. O fato de alguém ter conseguido minerar com o componente não quer dizer que vale a pena fazer isso - porque não vale. A GPU do M1 não mostrou boa performance no processo de mineração.

.

18/02/2021 às 14:20
Notícia

Nvidia cria processadores CMP especialmente para mineração de...

Fabricante quer garantir estoque de suas placas de vídeo tradicionais para jogadores

Geralmente a capacidade de um componente de minerar é medida com uma variável chamada "hash rate". Altas hash rates significam que aquela GPU é capaz de gerar uma boa quantidade de ganho por segundo. O M1 teve a baixíssima hash rate de 2 MH/s. Em comparação, a RTX 3060 conseguia médias em torno de 27 MH/s. A placa se saía tão bem no custo x benefício para minerar que a Nvidia tomou medidas para piorar sua performance nessa área específica.

Parece então que, pelo menos no momento, o uso do Apple M1 para minerar Ethereum é mais um experimento de programação do que uma atividade prática. Todo novo lançamento do mundo da tecnologia passa por essa exploração de possibilidades na mão de programadores curiosos. Antigamente a moda era fazer o jogo Doom rodar em qualquer coisa, atualmente é fazer toda GPU minerar - mesmo que não valha a pena financeiramente.

Fonte: TechPowerUp
User img

João Gabriel Nogueira

João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline e o Mundo Conectado, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Huawei Band 6: unboxing e breve comparativo com a Honor Band 6

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.