Huawei pode estar cogitando venda de sua marca de smartphones [RUMOR]
Créditos: Reprodução/oficinadanet

Huawei pode estar cogitando venda de sua marca de smartphones [RUMOR]

A chinesa negou que planeja sair do ramo de smartphones

Leitura Rápida

  • Um novo relatório indica que a Huawei está planejando vender a divisão de smartphones topo de linha
  • Se isso se confirmar, a chinesa está oficialmente se retirando do mercado de smartphones
  • A empresa negou os rumores, mas já havia feito isso com a marca Honor, que foi vendida posteriormente

Um novo relatório divulgado pelo site Reuters acaba de informar que a Huawei pode vender sua marca P e Mate. Isso significa que a empresa está cogitando abrir mão do setor de smartphones por completo. Em resposta ao rumor, a empresa emitiu um comunicado para a imprensa chinesa falando que "não tem a intenção de vender sua marca de smartphones". 

Apesar da empresa ter desmentido o rumor, ainda é algo preocupante. Isso porque, há alguns meses, o mesmo ocorreu com a linha Honor. A Reuters também publicou que a empresa teria interesse em vender a sua divisão de smartphones intermediários. A chinesa desmentiu falou que não tinha interesse em vender logo em seguida, mas, de fato, vendeu a marca para um conglomerado de empresas da China posteriormente. 

Com a venda da divisão Honor a Huawei ficou dedicada aos seus smartphones topo de linha. A empresa divide esses dispositivos em duas linhas diferentes: Mate e P. Esses dispositivos figuram na lista de melhores aparelhos para fotos, na lista do DXOMark, mas enfrentam problemas de vendas fora da China. 

O governo Donald Trump adicionou a Huawei em uma lista restritiva, que impede que a empresa faça contato com companhias estadunidenses. Dois setores mais afetados com o decreto foram o de fornecimento de SoCs e o suporte da Google para o Sistema Operacional. 

Atualmente a Huawei se encontra em uma situação bastante delicada, onde ainda não conseguiu suprir a demanda de encomenda de SoCs. A HiSilicon não pode ser produzida pela gigante de semicondutores TSMC e, a Qualcomm e a MediaTek não podem fornecer seus processadores prontos a companhia. Ainda não há uma fabricação independente dos Estados Unidos para solucionar o problema.

Há algumas especulações de que, com a posse do novo presidente Joe Biden, a lista seria revogada. Com as crises causadas pela pandemia de Covid-19 e demais problemas do país, essa ainda não foi uma discussão mencionada pelo presente líder dos Estados Unidos. 

Continua após a publicidade

Caso Biden revogue, ou deixe a restrição mais branda, é possível que a Huawei recupere a produção, sem precisar vender a marca. Até o momento, a possibilidade da empresa sair do ramo de smartphones é apenas um rumor.

Via: GSM Arena
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Huawei Band 6: unboxing e breve comparativo com a Honor Band 6

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.