Governo dos EUA revoga mais licenças da Huawei
Créditos: Reprodução/Getty Images

Governo dos EUA revoga mais licenças da Huawei

Esta é a mais recente, e provavelmente última, ação de Donald Trump com o objetivo de enfraquecer a empresa chinesa

De acordo com informações recentes, o governo Trump começou a notificar fornecedores da Huawei, incluindo a Intel, sobre a revogação de certas licenças que autorizavam as vendas de componentes para a empresa chinesa. Além disso, também serão rejeitados outros pedidos de fornecimento à Huawei

22/12/2020 às 14:14
Notícia

Governo dos EUA deve investir US$ 2 bilhões para tirar Huawei...

Ideia é ajudar operadoras depois de decisão da FCC que exige remover equipamentos

Esta é a mais recente, e provavelmente última, ação de Donald Trump com o objetivo de enfraquecer a gigante chinesa das telecomunicações no mercado global. A alegação é que a Huawei representa um risco à segurança nacional dos Estados Unidos por suas supostas ligações com o governo chinês.

A Huawei já foi alvo de diversas medidas restritivas sob o governo de Donald Trump. A inclusão da empresa na Lista de Entidades do Departamento do Comércio dos Estados Unidos em 2019 afetou sua capacidade de fazer negócios com diversos fornecedores de componentes para seus produtos. Um resultado disso é que muitos smartphones da Huawei agora chegam ao mercado sem aplicativos e serviços da Google. Ainda não se sabe se Joe Biden, que assumirá como presidente dos Estados Unidos no próximo dia 20 de janeiro, reverterá as medidas impostas por Trump à empresa chinesa.

Governo dos EUA revoga mais licenças da Huawei
Reprodução/Wccftech

De acordo com a agência de notícias Reuters, a Associação da Indústria de Semicondutores disse na última sexta-feira que o Departamento de Comércio havia emitido "intenções de negar um número significativo de pedidos de licença para exportações para a Huawei e uma revogação de pelo menos uma licença previamente emitida". Fontes da agência que pediram para permanecer anônimas disseram que houve mais de uma revogação, com uma delas mencionando que oito licenças foram retiradas de quatro empresas.

Empresas americanas ainda podiam solicitar licenças para trabalhar com a Huawei, o que permite que alguns laptops ainda executem o Windows ou tenham processadores Intel, por exemplo. O problema é que as restrições mais recentes acabaram prejudicando ainda mais a empresa chinesa. Além da Intel, a fabricante de chips de memória Kioxia (ex-Toshiba Memory Solutions) também disse que sua licença foi revogada. 

Continua após a publicidade

Como parte de seus esforços para salvar uma parte de seus negócios, a Huawei vendeu sua marca de smartphones Honor em novembro passado para um consórcio liderado pela distribuidora Digital China. Com isso os smartphones desta marca não seriam afetados pelas restrições impostas pelo governo americano.

Alguns países seguiram o exemplo dos Estados Unidos e passaram a arrejeitar o uso de equipamentos da Huawei em suas infraestruturas de rede 5G. No caso do Brasil, novas informações indicam que a empresa chinesa poderá participar do leilão do 5G previsto para ser realizado ainda este ano.

Além da Huawei, outras empresas chinesas que foram adicionadas à Lista de Entidades do Departamento de Comércio dos Estados Unidos incluem a fabricante de drones DJI e a fabricante de chips SMIC. A Xiaomi também foi alvo de medidas restritivas nos Estados Unidos sob alegações de supostas ligações com militares chineses – saiba mais aqui.

Fonte: Neowin.net
User img

Fabio Rosolen

POR QUE estão falando TANTO do ROBÔ da NASA (PERSEVERANCE) em MARTE?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.