Governo brasileiro não deve mais banir a Huawei do leilão do 5G no Brasil
Créditos: Computer World

Governo brasileiro não deve mais banir a Huawei do leilão do 5G no Brasil

As informações foram obtidas exclusivamente pelo jornal Estado de S. Paulo

De acordo com o jornal Estado de S. Paulo, fontes do Palácio do Planalto e do setor de telecomunicações informaram que o governo federal não deve mais barrar a Huawei do leilão das frequências de 5G no Brasil. Em dezembro, a agência Reuters havia recebido informações de que o presidente estaria planejando excluir a empresa das negociações.

O leilão das redes brasileiras de 5G está previsto para o fim do primeiro semestre de 2021, e a expectativa é que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprove o edital ainda em fevereiro

A compra das frequências será restrita a empresas de telecomunicação, enquanto a infraestrutura será de responsabilidade da chinesa Huawei, da sueca Ericsson e da finlandesa Nokia. Para que qualquer uma dessas fosse banida, seria necessário um decreto presidencial.

Os embates com a Huawei têm base na relação conturbada entre China e Estados Unidos. Donald Trump acusou a empresa diversas vezes de espionagem guiada pelo Partida Comunista Chinês, fato que a Huawei negou e que o presidente não comprovou. 


MyMob/Reprodução

Devido à relação entre os governos federais do Brasil e dos Estados Unidos, as acusações contra a empresa chinesa também vigoraram no Brasil. A Huawei rebateu afirmando que presta serviços ao país há 20 anos e destacou nunca ter recebido relatos de violação de dados nos países em que está presente.

16/01/2021 às 16:31
Notícia

Samsung promete novas possibilidades para veículos usando tec...

Essa tecnologia permite uma maior transmissão de dados com latência baixa

Continua após a publicidade

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, concedeu uma entrevista exclusiva ao Estado de S. Paulo na qual disse que qualquer empresa que comprovar a preservação da soberania e da privacidade dos dados nacionais terá direito a participar das operações.

Vamos lembrar que uma coisa é o leilão de frequências, outra coisa é a infraestrutura. Ela tem de ter três vetores claros. Um, é o respeito à nossa soberania. Ou seja, os dados que transitam por ali têm de permanecer ali. Vamos parodiar aquela velha frase de quem vai a Las Vegas: ‘What happens in Vegas, stays in Vegas’ (O que se faz em Las Vegas fica em Las Vegas). Número dois, a privacidade dos nossos dados. E o número três é a economicidade. Então, esses três vetores, se a empresa X ou a empresa Y quer participar da infraestrutura, ela tem se comprovar com transparência, com accountability (prestação de contas), que está aderindo a esses três vetores.

 

O Estadão também colheu declarações do ministro-conselheiro Qu Yuhui, da Embaixada da China no Brasil. Segundo ele, as empresas chinesas já comprovaram o cumprimento dos critérios estabelecidos por Mourão.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Mundo Conectado para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Fonte: Estado de S. Paulo, Metrópole
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

Vem aí as Smart TVs 4K baratinhas da Amazon! O que esperar? Fire TV OS + Prime Video + Alexa

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.