Preços de eletrônicos devem subir ainda mais em 2021 - Veja o porquê
Créditos: The Verge

Preços de eletrônicos devem subir ainda mais em 2021 - Veja o porquê

Escassez no setor de semicondutores deve refletir nos produtos de consumo final

Sabemos que o "efeito pandemia" não foi amigável para o mercado de eletrônicos, e vimos um aumento de preços generalizado no setor. No entanto, 2021 não parece estar guardando boas notícias.

26/08/2020 às 16:34
Notícia

Covid-19: pandemia causa queda de 20,4% nos envios globais de...

Apenas a Apple se manteve "estável" nesses últimos três meses

De acordo com as informações divulgadas recentemente, os preços dos semicondutores devem subir este ano e, consequentemente, deixar os produtos também mais caros. O motivo disso não é uma novidade - é o tradicional princípio de oferta e demanda. Como as empresas não estão conseguindo suprir a demanda de produção, os semicondutores estão passando por um momento de escassez. Com pouco produto e muita gente querendo, os preços normalmente tendem a subir. 

Isso já fez inclusive com que algumas empresas informassem seus clientes sobre o aumento dos preços. De acordo a TheElec, por exemplo, a TSMC, maior fabricante de chips por contrato do mundo, recentemente reverteu sua política de corte de preços para seus principais clientes devido às demandas mais altas. A GlobalFounderies estaria operando todas as suas fábricas com quase 100% da capacidade. A Samsung Electronics, aparentemente também apresenta uma situação semelhante no momento.

Paralelamente, os preços das memórias DRAMs também devem aumentar cerca de 5 por cento no primeiro trimestre de 2021. Os preços desses chips estavam em torno de US$ 3,46 em dezembro de 2020, que já representavam um aumento de 30 por cento em relação a novembro de 2020.

No caso da DB HiTek da Coréia do Sul, os preços subiram até 20%, apesar de suas fábricas operarem a 100% da capacidade. Com tudo isso, espera-se que a escassez de oferta no mercado cause um aumento nos preços dos sistemas de memória e semicondutores durante este ano. E, claro, esses aumentos serão refletidos posteriormente para o mercado de consumo final...

Via: Gizmochina
User img

Saori Almeida

Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

MI 11 PRO e ULTRA! TUDO sobre os NOVOS celulares da XIAOMI

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.