China inicia operações de conjunto de antenas para apoiar suas missões espaciais
Créditos: Reprodução/Global Times

China inicia operações de conjunto de antenas para apoiar suas missões espaciais

Construção das quatro antenas com 35 metros de diâmetro levou quase dois anos

A China iniciou agora em novembro as operações do seu primeiro conjunto de antenas de rádio gigantes para apoiar suas missões para Marte e para a Lua. O conjunto de quatro antenas foi construído na estação de controle em Kashgar e será usado para rastreamento de naves como a sonda Tianwen-1 enviada à Marte e monitoramento de missões como a recém-lançada Chang'e-5, que visa coletar amostras da Lua.

23/11/2020 às 14:02
Notícia

China será o terceiro país do mundo a coletar amostras de sol...

A expedição conta com a sonda Chang'e-5 que já está pronta para ser enviada ao espaço

A construção do conjunto de antenas levou quase dois anos. O conjunto é composto por quatro antenas com 35 metros de diâmetro, sendo que três delas tiveram sua construção concluída recentemente. A capacidade de recepção de dados deste conjunto é equivalente à de uma antena com diâmetro de 66 metros, expandindo consideravelmente o alcance de monitoramento da estação Kashi e melhorando a sensibilidade de recebimento de dados da estação, estabelecendo as bases para os projetos de exploração do espaço profundo definidos pela China.

Li Sihu, chefe da estação de controle Kashi, disse ao Global Times que "o sistema pode não apenas executar o rastreamento de alta precisão e controle de naves espaciais de destino único, mas também rastrear vários alvos". O sistema também pode se juntar a outros observatórios na China e no exterior para missões conjuntas de rastreamento e observação espacial, complementou Li.

China inicia operações de conjunto de antenas para apoiar suas missões espaciais
Reprodução/Space Daily

Mesmo com as medidas rigorosas criadas para ajudar o centro Kashi a superar as dificuldades impostas pelo último surto COVID-19 no final de outubro na região, a equipe do projeto foi capaz de entregar o sistema dentro do prazo. Como parte integrante do sistema de monitoramento e controle do espaço profundo da China, a estação participou e realizou com sucesso suas atribuições em projetos de exploração anteriores, incluindo os relacionados às sondas lunares Chang'e-3 e Chang'e-4.

Continua após a publicidade

A estação Kashi também trabalhará com as estações localizadas em Jiamusi, na província de Heilongjiang (nordeste da China) e com a primeira estação da China localizada na região da Patagônia, Argentina, para rastreamento e controle da missão Tianwen-1.

Fonte: Space Daily, Global Times
User img

Fabio Rosolen

ANÁLISE: Drone DJI Mini 2 - 4K, até 31 minutos de voo e 10Km de distância, precisa mais?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.