China se tornou grande exportadora de drones armados, diz pesquisa
Créditos: The Print

China se tornou grande exportadora de drones armados, diz pesquisa

A pesquisa da Universidade da Pensilvânia e da Texas A&M University mostra que a China teve início no mercado em 2011

Além de ser um dos maiores importadores, a China está rapidamente se tornando um fornecedor líder global de armas, com veículos aéreos não tripulados (UAVs), entre eles os drones, liderando sua incursão em vários países, incluindo o Paquistão.
 
Entre os armamentos exportados pela China, constam quantidades enormes de rifles de assalto, munições, aviões de combate e até submarinos.

 

Um novo artigo de pesquisa sobre as exportações de drones chineses - escrito por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia e da Texas A&M University, com trechos publicados pelo jornal Foreign Affairs - revela que 18 países obtiveram drones armados de 2011 a 2019. Onze desses países compraram os drones da China, afirma o jornal. 
 
Antes de 2011, apenas três países tinham drones armados, sendo estes os Estados Unidos, o Reino Unido e Israel.


 

“O rápido aumento na implantação de drones coincidiu com o surgimento da China como um grande fornecedor”, afirma o documento da pesquisa. “De 2011 a 2019, 11 dos 18 países que rastreamos compraram drones armados da China.” 
 
Os pesquisadores ainda acrescentam que pelo menos já em 2011, a China começou a negociar com países como os Emirados Árabes Unidos e o Paquistão, além de outros, para vender UAVs armados.

Foreign Affairs/Reprodução

Os Estados Unidos, conforme acrescenta o jornal, apenas forneceram drones para a França neste período, enquanto estão em negociações com a Índia para vender drones predadores armados.

Ao contrário dos Estados Unidos, a China não é prejudicada pelo Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis (MTCR) que entrou em vigor em 1987 e limita a exportação de sistemas de Categoria I, que são aqueles que podem viajar mais de 300 km e transportar uma carga útil de mais de 500 kg.

Continua após a publicidade

 

De acordo com informações da inteligência, o Paquistão está recebendo pelo menos quatro versões mais recentes de drones armados chineses para proteção do Corredor Econômico China-Paquistão (CPEC).

Além disso, a China também está fornecendo ao Paquistão oito novos submarinos convencionais (diesel). Os dois países fabricam em conjunto os caças JF-17 e o Paquistão recebe fuzis de assalto chineses.

Quando se trata da vizinhança da Índia, a China fornece armas para todos os países, incluindo Nepal, Sri Lanka, Bangladesh e Mianmar.

 

Fonte: The Print, DroneXL
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

Análise do Samsung GALAXY S21 ULTRA: tela INCRÍVEL e câmeras para TODAS AS SITUAÇÕES

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.