Drone transportou córneas e rins por 16,5km em 25 minutos para transplantes
Créditos: Reprodução/ businessinsider

Drone transportou córneas e rins por 16,5km em 25 minutos para transplantes

O transporte ocorreu pelo meio do deserto de Nevada e quebrou o recorde de voo mais longo

Leitura Rápida

  • A empresa MissionGo fez dois voos de transplante de órgãos históricas
  • A empresa quebrou seu próprio recorde, de voo mais longo e rápido do mundo
  • Rins e córneas foram levados pelo deserto de Nevada, nos EUA, para cientistas
  • Tudo ocorreu bem e a empresa está aprimorando a sua entrega de órgãos

A empresa MissionGo, especializada em transportes usando drones e logística, acaba de fazer dois voos autônomos históricos. A empresa usou drones para levar rins e córneas, passando pelo deserto de Nevada, no oeste dos Estados Unidos. No primeiro voo foi levadas córneas para pesquisas, ainda não eram para transplantes. Ele atravessou 1,8 milha, cerca de 2,9 km, no período de cinco minutos. O segundo, que transportava rins, quebrou o recorde de voo de entrega de órgãos mais longo, em uma aeronave não tripulada.

Esses primeiros voos ainda são considerados testes. Os órgãos não eram esperados por pacientes, mas sim por cientistas que fariam pesquisas. A empresa realizou esses voos para se certificar que a entrega é segura e que pode ser usada no futuro, em situações reais. 

Grandes corporações já exploram a possibilidade de entregas por drones. Os produtos são os mais variados, desde itens comercializados pela Amazon, até pizzas e outros deliveries de lanches. Esses testes ainda estão bastante restritos aos Estados Unidos, mas o esperado é que no futuro as entregas usando apenas máquinas, sem precisar de um entregador, sejam uma possibilidade.

21/11/2018 às 19:06
Notícia

DJI Matrice 600 Pro realiza primeira entrega de um órgão por ...

Drone levou um rim no primeiro teste bem-sucedido para este novo meio de transporte

Os usos de drones também estão chegando a comunidade médica. Essa não é a primeira vez que eles são usados para testes de transporte de órgãos. Apesar de ser uma das possibilidades mais impressionantes, ela não é a única. 

Uma empresa de saúde na Carolina do Norte usou drones para descartar EPIs (máscaras, luvas, roupas de proteção e mais), durante o período de cuidados a pacientes de Covid-19. Esses itens foram expostos ao vírus, portanto eram de grande periculosidade de contágio. Para isso, o menor contato com humanos poderia evitar que a pandemia atingisse ainda mais pessoas.

Continua após a publicidade

A MissionGo conseguiu quebrar o recorde de voo autônomo mais longo do mundo. A empresa transportou um rim do aeroporto para uma pequena cidade no deserto, viajando 16 km em cerca de 25 minutos. O marco anterior era da própria empesa, que já transportou um rim para uma paciente em Maryland, em 2019. Isso mostra que a empresa vem aprimorando o seu processo, para que ele fique cada vez mais eficiente.

Além da rapidez e segurança do voo, esses testes também procuraram fazer um experimento em entregas de baixo contato. Isso significa que uma equipe reduzida foi usada para fazer o transporte. A redução do número de pessoas que os órgãos terão o contato deixa o processo ainda mais ágil, e seguro, antes do transplante.

Via: Business Insider
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

DICA: Veja como formatar o WINDOWS 10 sem PEN DRIVE [FÁCIL]

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.