Rato ganha medalha de ouro por encontrar 39 minas terrestres
Créditos: CNet

Rato ganha medalha de ouro por encontrar 39 minas terrestres

Magawa, o rato de bolsa da Gâmbia, faz parte de uma organização que treina ratos para trabalho humanitário

Magawa, um rato de bolsa gigante africano, também chamado de rato de bolsa da Gâmbia, recebeu no dia 25 de setembro uma medalha de ouro por "bravura que salvou vidas" por seu trabalho na detecção de minas terrestres. 

Magawa recebeu sua mini medalha na sexta-feira por meio de uma transmissão  ao vivo ligando o Camboja e os representantes da PDSA ao Reino Unido. No vídeo, Magawa pode ser visto usando seu novo símbolo de heroísmo em uma fita azul em volta do pescoço. 

Ele também é visto trabalhando no campo e aconchegando-se com seu treinador, So Malen. "Estou muito orgulhoso porque Magawa é um grande parceiro para mim", disse Malen. 

O marco impressionante de Magawa faz dele o rato de trabalho, ou "HeroRat", de maior sucesso da Apopo até hoje. A Apopo é uma organização sem fins lucrativos global iniciada na Bélgica que cria e treina ratos para trabalho humanitário, como farejar minas terrestres e tuberculose. 

Esse feito também o torna o primeiro rato na história de 77 anos de homenagem a criaturas da caridade animal britânica PDSA a ganhar a cobiçada medalha de ouro PDSA. Outros animais a receber o prêmio incluíram cães, cavalos, um pombo e um gato, todos os quais mostraram bravura, geralmente protegendo seus companheiros humanos.   

Nascido na Tanzânia em 2014, Magawa tem desde os 2 anos de idade uma carreira de grande sucesso na detecção de minas terrestres no Camboja. Até agora, ele encontrou 39 minas terrestres e 28 itens de munições não detonadas, de acordo com a Apopo.


Créditos: Metrópoles

De acordo com a organização, pessoas em 59 países, de Angola ao Camboja, vivem com medo de minas terrestres e outros vestígios mortais de conflitos anteriores. As minas ameaçam a segurança pessoal dos residentes, tornam inseguras as terras agrícolas essenciais para cultivo, cortam o comércio e outras rotas e impedem a expansão das aldeias.    

Continua após a publicidade

Só o Camboja estima que entre 4 milhões e 6 milhões de minas terrestres foram colocadas no país entre 1975 e 1998. Essas minas causaram mais de 64.000 vítimas.
 
"Os HeroRats da Apopo aceleram significativamente a detecção de minas terrestres usando seu incrível olfato e excelente memória", explica o CEO e co-fundador da Apopo, Christophe Cox.

Créditos: Metrópoles

O CEO afirma que a Apopo usa o treinamento com clicker para ensinar ratos como Magawa a arranhar o solo acima de uma mina terrestre. Esse método ensina os ratos estudantes, que são treinados na Tanzânia, a distinguir entre sucata e explosivos, oferecendo-lhes recompensas sempre que encontrarem corretamente o cheiro desejado.

"Os ratos são rápidos", diz Cox. "Eles podem peneirar uma área de 200 metros quadrados em meia hora, o que para um desminador manual levaria quatro dias." Até agora, Apopo não teve nenhum acidente com os ratos, diz ele, porque eles são muito leves para acionar uma mina. 

20/09/2020 às 17:15
Notícia

'The Torrent Man' é o nome do filme sendo produzido sobre his...

Domínio Piratebay.org foi leiloado e novo proprietário pretende fazer um filme da história do site

A Apopo foi criada na década de 1990 em resposta à pesquisa que mostrou que a detecção de minas terrestres é a parte mais cara e maçante do problema global das minas terrestres. 

Fonte: CNet
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

PIX: TUDO que você PRECISA SABER

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.