Vida em Vênus? Saiba mais sobre a descoberta de fosfina na atmosfera do planeta
Créditos: Tempo.pt

Vida em Vênus? Saiba mais sobre a descoberta de fosfina na atmosfera do planeta

A fosfina é um gás que é produzido na Terra e em outros planetas rochosos apenas por microrganismos

Encontrar vida fora da Terra é um dos grandes desafios (e desejos) da Ciência. Na segunda-feira (14), entretanto, houve uma notícia promissora: um estudo publicado na revista Nature Astronomy revelou a existência de fosfina na atmosfera de Vênus, o que é uma forte evidência de atividade biológica.

A fosfina ainda não é, entretanto, uma prova definitiva de vida. O gás é produzido na Terra por bactérias que habitam ambientes com pouco oxigênio. Nos planetas gasosos, como Júpiter e Saturno, a fosfina foi detectada devido às condições extremas de calor e pressão.

Representação gráfica da fosfina, ou hidreto de fósforo (PH3) na atmosfera de Vênus / Créditos: Inovação Tecnológica

Já nos planetas rochosos (categoria na qual Vênus se enquadra), os processos naturais químicos ou geológicos para gerar o gás são desconhecidos. Segundo Jane Greaves, a líder da equipe responsável pela pesquisa, nenhuma fonte não biológica pareceu viável em planetas rochosos.

O astrobiólogo Douglas Galante, do Centro Nacional de Pesquisa em energia e Materiais, comentou em entrevista à IstoÉ que "se a formação de fosfina for ocasionada por microorganismos, isso pode significar uma mudança de paradigma, uma nova concepção. Muda a forma como analisamos a vida e o Universo".

14/09/2020 às 14:49
Notícia

Japão usará câmera 8K para capturar imagens de Marte e suas l...

A “Super Hi-Vision Camera” está sendo desenvolvida de forma conjunta pela JAXA e NHK

A procura por vida extraterrestre teve início durante a Guerra Fria, na Corrida Espacial. Entre os anos 1960 e 1970, Marte foi o foco da busca. A Lua foi descartada logo de início: embora a Apollo 12 tenha obtido amostras de organismos microscópicos, descobriu-se depois que as amostras foram implantadas por uma sonda em 1968.

As pesquisas seguem o princípio de que, onde há água e energia, a vida é possível. Seguindo essa pista, os especialistas descobriram vida em locais como vulcões no fundo do oceano e em lagos congelados há milhares de anos. Já em Vênus, e fora da Terra, a investigação prossegue.

Continua após a publicidade


Sonda Venera-7

Na época da Guerra Fria, a extinta União Soviética foi a primeira nação a enviar uma sonda, a Venera-7, para coletar dados de Vênus. A sonda foi enviada em agosto de 1970 e chegou ao planeta em 15 de dezembro do mesmo ano.

A Venera-7 conseguiu transmitir informações sobre o ambiente apenas durante 23 minutos, antes que a alta pressão de Vênus a destruísse.

De toda forma, esse feito e a descoberta de fosfina no planeta levaram Dmitry Rogozin, chefe da Roscosmos (a agência espacial russa) a afirmar que "Vênus é um planeta russo". De acordo com ele, a agência espacial pretende focar nos estudos do planeta até 2030.

A Roscosmos também planeja uma missão em conjunto com os Estados Unidos, a Venera-D, que deve enviar uma nova sonda ao planeta.

Fonte: IstoÉ, Correio Braziliense
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

40 ATALHOS do WINDOWS 10 para você virar um EXPERT no SISTEMA OPERACIONAL

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.