Após dois anos, datacenter do Projeto Natick é recuperado e revela benefícios
Créditos: Microsoft

Após dois anos, datacenter do Projeto Natick é recuperado e revela benefícios

O datacenter demonstrou que o método subaquático é viável logisticamente, ambientalmente e economicamente

O Projeto Natick, o projeto de pesquisa da Microsoft para determinar a viabilidade de datacenters subaquáticos alimentados por energia renovável offshore, teve início em 2018. Hoje, dia 14 de setembro, a Microsoft divulgou em seu blog os benefícios de datacenters subaquáticos que a pesquisa demonstrou.

A equipe formulou a hipótese de que um contêiner lacrado no fundo do oceano poderia fornecer maneiras de melhorar a confiabilidade geral dos datacenters. A implantação do datacenter nas Ilhas do Norte confirmou a hipótese, o que poderia ter implicações para os datacenters em terra.

A questão é que, em terra, a corrosão do oxigênio e da umidade, as flutuações de temperatura e os solavancos e empurrões de pessoas que substituem componentes quebrados são todas variáveis ??que podem contribuir para a falha do equipamento.

Já embaixo d'água, eles estão em um ambiente relativamente mais frio e menos sujeito a tais fatores. Na verdade, o ambiente subaquático mais frio permite um encanamento de troca de calor com eficiência energética que pode reduzir ainda mais os custos operacionais.

Em relação ao grupo de controle terrestre com o qual foi comparado o datacenter Natick das Ilhas do Norte teve uma taxa de falha de 1/8. 

A equipe do Project Natick da Microsoft implantou o datacenter das Ilhas do Norte a 37 metros de profundidade na primavera de 2018. Nos dois anos seguintes, os membros da equipe testaram e monitoraram o desempenho e a confiabilidade dos servidores do datacenter.

10/09/2020 às 16:04
Notícia

Caixa do Xbox Series X aparece em imagem e destaca gameplay e...

Console de nova geração será lançado em 10 de novembro

Continua após a publicidade

Esses datacenters foram aclamados como um empreendimento promissor no futuro da Microsoft em computação em nuvem quando, em 2018, o CEO Satya Nadella enfatizou que o futuro da implantação de datacenters estava nos servidores subaquáticos.

Além de prometer uma implantação mais rápida, uma das principais vantagens dessa configuração é o fato de que, ao posicionar os datacenters mais próximos aos assentamentos costeiros, é possível reduzir a latência devido a atrasos na transmissão.

O conceito de datacenter subaquático entrou em cena na Microsoft em 2014 durante o ThinkWeek, um evento que reúne funcionários para compartilhar ideias prontas para usar. O conceito foi considerado uma forma potencial de fornecer serviços em nuvem ultrarrápidos para populações costeiras e economizar energia.

Fonte: Neowin, Microsoft
User img

Iraci Falavina

Estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Iraci é apaixonada por games,principalmente se tiverem uma boa história. Também se interessa por animes e cinema e não recusa uma boa xícara de chá. Editora-chefe do programa de jogos do curso, o Insira a Ficha.

BLACK FRIDAY: DICAS para COMPRAR uma SMART TV!

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.