Apple permite streaming de games em seus dispositivos, mas com restrições
Créditos: Reprodução/ PCMag

Apple permite streaming de games em seus dispositivos, mas com restrições

Os serviços vão precisar seguir algumas regras feitas pela empresa da maçã

Leitura Rápida

  • A Apple atualizou a sua política de streaming de games em seus sistemas operacionais
  • A empresa vai permitir o acesso de seus usuários às plataformas
  • Isso será possível desde que os games sejam baixados um a um pelo cliente
  • Os apps dos streamings serão apenas um catálogo, com o link para o download
  • O usuário escolhe qual game quer rodar e faz o download na app store separadamente

Há algum tempo a Apple vem se mostrado contra a adição de serviços de streaming de games dentro de seus sistemas operacionais. A justificativa era que a empresa não teria controle do que estava sendo adicionado, podendo gerar insegurança aos seus usuários. Parece que a reação de seus clientes reverteu a decisão. A empresa reviu suas diretrizes e vai permitir que os serviços sejam instalados, desde que sigam algumas exigências.

Isso é válido para o Google Stadia, xCloud da Microsoft, o GeForce Now da Nvidia e todos os demais que forem adicionados. Todas as plataformas cobram uma assinatura, que dá acesso a um catálogo de jogos. Os títulos são rodados nos servidores da empresa e reproduzidos em qualquer dispositivo. Isso ajuda ampliar o acesso de games pesados, mesmo em aparelhos que não tem um excelente desempenho. 

Apesar de permitir o acesso às plataformas de streaming, a Apple estreitou um pouco as regras. Para driblar a falta de controle, os jogadores vão precisar fazer o download do game que tiver interesse, de um a um. Isso quebra um dos principais objetivos dos serviços, que é ampliar o acesso. Uma vez que o usuário não tenha espaço disponível para fazer o download, não será possível acessar o game.

Os usuários vão precisar fazer o download do game que tiver interesse, de um a um

 

O aplicativo do streaming servirá como um catálogo. Por exemplo: os assinantes do Stadia vão poder fazer o download do app da plataforma. Lá estarão indicados quais são os jogos disponíveis, e um possível link para download na App Store. O usuário vai precisar baixar o jogo que quiser ter acesso, toda a vez que quiser jogar um novo, mais um download precisará ser feito.

As demais funções seguem as mesmas. O game é rodado nos servidores da empresa (Google, ou Microsoft, ou Nvidia...) e mostrados nos dispositivos dos usuários. Apesar de parecer algo simples, não é tanto assim. Nem todos os games disponíveis no catálogo tem versão mobile, por exemplo. As regras exigem que o app seja executável. Isso vai obrigar as desenvolvedoras a criarem um aplicativo específico para dispositivos móveis.

28/08/2020 às 20:44
Notícia

Apple encerra conta da Epic Games na App Store e Fortnite est...

Além do battle royale, outros aplicativos da empresa também foram banidos do sistema, com exceção da ...

Continua após a publicidade

A Apple ainda destaca que os apps catálogo precisam se manter dentro das diretrizes impostas pela empresa. Isso quer dizer que a opção de “Sign in with Apple” deve estar presente e que a assinatura e compras dentro do aplicativo precisam pagar a taxa de 30%, imposta para todos os apps.

Na prática, as empresas vão precisar ceder uma parte significativo dos lucros para a Apple. Essa foi a principal reclamação feita pela Epic Games, que implementou um sistema direto de pagamento dentro de Fortnite. A desenvolvedora está processando a empresa da maçã, acusando-a de comportamento anticompetitivo e monopólio. O game, por sua vez, foi excluído da loja, juntamente com a conta de desenvolvedor da Epic.

Ainda não houve um pronunciamento oficial das desenvolvedoras dos streamings a respeito das atualizações das diretrizes. A Microsoft já havia declarado que tem interesse em expandir o seu serviço para o máximo de dispositivos que for possível, democratizando o acesso de games, o que inclui os sistemas iOS, MacOS e iPadOS. Talvez as imposições feitas vão contra o que a gigante de softwares propõe com o seu serviço.

Via: Adrenaline, Engadget
User img

Ana Luiza Pedroso

Ana Luíza é técnica em informática formada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e graduanda de Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Compõe o quadro de estagiários do Adrenaline e Mundo Conectado desde 2018, publicando notícias. Aprende muito todos os dias sobre o universo de hardware, games e tecnologia.

Conheça o Luna! O novo serviço de STREAMING de JOGOS da Amazon

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.